Casa dos Avós

A casa dos nossos avós sempre é um lugar especial. É um lugar de família, comidas gostosas, brincadeiras, almoços e muito mais. Pra mim, pelo menos. A minha acho que ainda mais. Minha família, toda quarta-feira, almoça lá. É sagrado, as pessoas mudam compromissos pra poder comparecer. Até na faculdade meus amigos sabiam que quarta-feira não podia, era dia de almoço na Casa da Omi (Vó em alemão). E alguns especiais até foram convidados a comparecer!

A casa deles tem um quintal maravilhoso, que na minha infância tinha parquinho, campinho de futebol e casinha de boneca. Ou seja, o paraíso dos netinhos! Mas os netos foram crescendo, e o quintal amadurecendo. Deixou de ser o lugar de brincadeiras e começou a ser o lugar dos meus avós. Por exemplo, esse é meu avô em seu habitat natural:

Ele é tão natural ali que muitas vezes quando vou dar tchau não consigo achar. Ele tá atrás das plantas das árvores, e se mistura por ali. Mas tem certas coisas no jardim que não se misturam tão bem. Dá uma olhada:

Plantado no meio do jardim, um carro antigo. Lindo, maravilhoso, mega bem conservado. É nele que eu vou chegar no dia que eu casar! Não sei com quem, mas sei com que carro eu vou. E ele tá ali, do lado lindo do jardim que meu vô cuida com tanto carinho.

Hoje o jardim é o playground de dois meninos: o Francisco e o Bonifácio. Mais conhecidos como Chico e Boni. Eles não são umas gracinhas?

E ali, ao lado de tantas flores, mora o Atelier de pintura da minha vó e suas flores pintadas. E os dois se juntam e convivem perfeitamente.

Lá dentro, várias coleções maravilhosas. Meu vô coleciona de tudo, miniaturas, patos, pratos, cinzeiros, isqueiros, e por aí em diante. Minha mãe já até falou disso no blog dela. Mas a que eu mais invejo e admiro é essa:

Viu a quantidade de câmeras? Novas? Velhas? Extremamente velhas? Ahhh… a beleza! E é claro que a companhia de muitos DVDs e livros também ajuda!

Mas outra coisa que faz essa casa ser tão especial hoje em dia, é que minha vó é uma doceira de primeira! E de tempos em tempos a gente se encontra pra ela me ensinar uma receitinha. E essa foi a da vez:

Docinhos de Aveia

É uma receita alemã. Tem um nome alemão. Não queiram saber qual é. Não tenho essa capacidade.

Essa é a receita. Direto do caderno de receita da minha avó (que honra!), e com a letra da minha tia Dóris. Porque a receita é dela! Bom, se preparem. Essa receita é bem difícil. Horas na cozinha. Muito suor e dor nas costas.

Tá bom, estou brincando. É extremamente fácil. Ótimo pra crianças. Ou preguiçosos.

Junte a aveia, com a farinha e o açúcar peneirados.

Junte os outros ingredientes e misture. A massa toda deve ficar úmida.

E pronto! Massa feita! Complicado, não. Agora é só por bolinhas, bem distantes uma das outras numa forma untada. Bem distantes. Tipo, muito mesmo!

Vocês viram o que eu escrevi, né? Vocês repararam que nós não fizemos isso? Bom, 15 minutos de forno depois e eles saíram assim:

Tudo bem, eu gosto desse look rústico!

É o tipo de biscoito que te surpreende, parece simples, mas é uma festa na sua boca.

E pra mim, vai sempre lembrar a casa dos meus avós.

16 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, passo a passo, receita

16 Respostas para “Casa dos Avós

  1. Katia

    Amei o texto, realmente o lugar é mágico e os docinhos… Sim são maravilhosos, principalmente porque são da minha mãe, kkkk. Bjs

  2. Jéssica

    Almoçar na sua vó às quartas-feiras é como fazer uma pausa no meio de nossa rotina frenética e desgastante pra recuperar as forças…é uma fuga pra um lugar maravilhoso e acolhedor, habitado por uma dupla querida e encantadora e frequentado por uma família calorosa e cativante! Me sinto extremamente feliz por poder fazer parte disso!
    Parabéns pelo post. Belíssima homenagem!
    Beijos

  3. Sou suspeita, sou filha desse casal de avós… E mãe dessa Marina que escreve que é uma delícia!
    BJo da Mamma.

  4. Chris Mayr Correa

    Suspeita tambem souuu ! filha , tia , prima , irmã ……. como faz falta essa familia !! ta na hora de alguem vir !! grande beijo a todos !

  5. eros

    marininha voce é o orgulho do tio eros, a maior alegria. meu docinho de jiló. bj do velho tio

  6. vivi

    marina , voce não imagina o quanto o eros gostou, do valor familia que voce deu. emocionou bj

  7. Que sonho de casa. E amei este dia marcado para almoçar junto. Principalmente pelo fato das pessoas honrarem esta data. Linda casa, e o astral deve ser tao lindo quanto este jardim tão bem cuidado

  8. Pingback: Aniversário de uma Doceira! | Confissões de uma Doceira Amadora

  9. Pingback: Passarada « Arte Amiga

  10. Pingback: Confissões de uma Doceira Amadora

  11. Pingback: Macarons da Ladurée! | Confissões de uma Doceira Amadora

  12. Pingback: Você tá feliz? « Arte Amiga

  13. Carolina

    Que família linda você tem, parabéns!!!

Deixe uma resposta para Chris Mayr Correa Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s