Roma, doce Roma

Hoje, quem vai escrever vai ser minha mãe, a Jô. Ela também tem um blog, o Arte Amiga. Ela tem porque me copiou. Sim, essa é a mais pura verdade. Feio, eu sei. Mas eu amo ela mesmo assim. E devo admitir que o blog dela… bom, pode ser que seja mais legal que o meu. Mas, vou deixar vocês serem os juízes. Já falei que vocês estão lindos hoje? Mais magros e interessantes? Bom, só comentando! Mas voltando ao assunto, minha mãe foi viajar por Roma, pra visitar meu irmão que está morando por lá. Eu sei, pobrezinho. Mas agora ela vai contar um pouco das doçuras de Roma!

“Estive em Roma e como mãe de uma doceira, prestei muita atenção aos doces romanos. Na verdade, nem precisa prestar muita atenção, pois a gente tropeça em confeitarias e sorveterias a cada 5 passos. Tudo é apetitoso e delicioso, mas eu tenho a sorte de enjoar fácil de doces, por isso preferi fotografar.

O povo italiano é movido a café. O capuccino é o preferido e qualquer hora é hora. Foi lá que nasceu o café espresso ristreto, fortíssimo. Nas cafeterias que estão a cada esquina, tem uma quantidade industrial de docinhos e cornetos, que estão ali para acompanhar o café. Ou seja, italiano passa o dia tomando café e comendo doce. No intervalo, uma pizza, é claro.

Confeitaria básica no meio do caminho. Irmão da Marina tomando um capuccino.

A confeitaria que achei mais formidável foi a Cristalli di Zucchero. E nessa viagem descobri que tem uma filial bem pertinho de um ponto turístico que muita gente adora visitar, apesar de eu não ver a menor graça nele: a Boca della Veritá. A história é que o povo vai lá para colocar a mão dentro da boca – se falar a verdade, nada acontece, mas se estiver mentindo, a boca decepa a sua mão. Programão, não?

Cristalli di Zucchero.

Sorvete é outra delícia essencialmente italiana. Os sabores são os mais variados, a textura perfeita e eles são totalmente contra usar aquela colher para fazer bolas de sorvete. O negócio é espalmar artesanalmente quantidades generosas sobre o corneto e ainda coroar com uma dose de panna (chantilly quase sem açúcar, só para calibrar calorias). E eles têm um sabor que adoro e que ainda não vi aqui no Brasil: o Fior di Latte.

Nutella é italiana, quem não sabe? Isso significa que crianças italianas têm a mesma relação com a Nutella que nós aqui temos com a margarina ou o requeijão cremoso: servem para passar no pão. Só isso para mim já era meio estranho, mas comemos um sanduiche de Nutella, com óleo de oliva e grãos de sal. Bizarro? Mas delicioso!

Sanduíche de Nutella, óleo de oliva e sal!

Quer ir visitar um amigo? Não apareça sem levar uma torta. A sorte é que em todo canto tem uma geladeira bem recheada como essa para você não aparecer de mãos abanando.

E resolvi testar e mostrar a receita do meu doce italiano preferido, sempre prontinho nas geladeiras das confeitarias, os Profiteroli al Cioccolato.

Se você, como eu, gosta de cozinhar mas acredita que dá para fazer isso de modo prático, compre profiteroles prontos em alguma confeitaria perto da sua casa. São também chamadas de Carolinas, devem ser pequenas e sem recheios. Para essa torta usei apenas 12, mas você vai definir a quantidade de acordo com a “pirâmide” que você quer fazer.

Ingredientes:

12 carolinas pequenas

Profiteroles comprados e vazios.

Cobertura de chocolate:

150 gr. de creme de mesa fresco

10 ml de leite

170 gr. chocolate meio amargo em pedaços

Coloque o creme de leite e o leite em uma panela. Quando estiver perto de começar a ferver, adicione o chocolate, desligue o fogo e mexa até dissolver os pedaços do chocolate e formar uma calda lisa e homogênea. Coloque na geladeira para atingir o ponto ideal. Enquanto isso, bata o chantilly.

Chantilly para o recheio: bater 250 gr. de creme de mesa fresco com 1 colher  de sopa de açúcar e uma colher de chá de açúcar de baunilha. Se quiser um chantilly mais leve, adicione uma clara batida em neve.

Montando a delícia: Faça um furo pequeno com o cabo de uma colher na parte debaixo do profiterole, coloque o chantilly em um saco de confeiteiro.

Furo no fundinho.

Recheando com chantilly.

Recheie os profiteroles e depois mergulhe-os na calda de chocolate. Dá um banho de chocolate, pesca a delícia toda enchocolatada  e vai montando a pirâmide. Pronto e lindo!

Banho de chocolate! Também quero!

Dá nisso…

E se você quiser assistir uma italiana ensinando a fazer esse doce, fique à vontade. Ela é bem mais disposta do que eu, ensina até a fazer a massa dos profiteroles:

Marina, adorei estar aqui! Bjo da Mamma.”

Anúncios

14 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, comendo por aí, dicas, doce universo, doce vida, doceiro convidado, passo a passo, receita, Viagem com Açúcar

14 Respostas para “Roma, doce Roma

  1. Pingback: Roma doce « Arte Amiga

  2. kamo

    Ai que delícia !!!! Vou fazer…………

  3. Oi,Marina!
    Estava eu aqui passeando pelo blog da tua “mamma” e descobri esse teu doce cantinho…Uma verdadeira delícia,hein? E este post sobre os doces italianos deixa qualquer um de boca aberta… Menina,quantos docinhos e sorvetes maravilhosos!
    Há alguns anos atrás,estive por estas terras italianas, só que na região ao norte,em Milão… Para falar a verdade,quase cheguei a morar por lá… Mas como o destino não quiz, fico aqui no Brasil lendo estes posts saborosos e matando as saudades da nossa aventura pela Itália! Mas o engraçado é que apesar de gostar muito de doces, não tenho muitas recordações dos docinhos italianos… Acho que na época eu deveria estar de dieta,né? (Rs…)
    Lindo e delicioso post!
    Beijos pra ti e a tua “mamma” Jô!!!!
    Teresa (do blog “Se essa lua fosse minha”)

  4. Marina, já fiquei fã do seu blog e foi uma surpresa ainda mais legal ler este post da sua mãe sobre as delícias de Roma, a minha cara rsrsrs… Curti muito, dê os parabéns para ela. Beijos,

  5. vivi

    DUVIDO que seja bom, vai ter que fazer pra gente provar hehe

  6. Despina

    Carissima nipote Marina,
    E cominciato tutto per scherzo ,di una bamaina che sapeva fare un bollo di chocolate e adesso ecco una professionista ,una ragazza piena di passione per quello che fa,corragiosa e piena di iniziative,sono orgogliosa di essere tua nonna anche se io non ho questo donno ma come so mangiare questi dolci meravigliosi.Complimenti Marinoula mia.Tua Nonna Despina

  7. Omi

    Assim mesmo , elas vão ganhar croissants na quinta feira.
    Mas se tu fizeres os profiteroles e precisares de uma cobaia….estamos aqui mesmo.

  8. Katia

    Ai que delícia de texto, blog (amo os dois e as duas autoras) e receita. Me fez recordar que conquistei o marido Ruy nos profiterólis. Fazia toda semana pra ele, o coitado era tão magrinho… Vou fazer esta torta pra ele. Bjs

  9. cilene

    ameiiiiiiiiiiiiii esse blog, to tendo umas ideias ai, pra ciar o meu huuuuumm.

  10. Pingback: Aniversário de uma Doceira! | Confissões de uma Doceira Amadora

  11. Pingback: Um DIY de uma Boleira com uma Doceira « Arte Amiga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s