Arquivo da categoria: aventuras culinárias

pudim de chocolate ao quadrado

Pra variar hoje está um dia horrível em Curitiba. Frio e chuva. Numa segunda-feira. Ainda por cima já é Novembro de meu corpo acha que eu já devia estar usando sandálias, e não a bota que nesse momento cobre meu pé. Mas a gente trabalha com o que tem e é o que tem pra hoje.

Mas e se tivermos um Pudim de Chocolate por perto? As coisas melhoram, né? E se for um pudim duplo de chocolate? Agora tem quase sol lá fora, né?

Vamos lá! Ingredientes!

DSC_0387

130g açúcar

40g de cacau em pó

30g maizena

600ml leite integral

4 gemas

20g manteiga sem sal

150g de chocolate meio amargo

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 pitada de sal.

Esse é o tipo de receita que você tem que começar se preparando. Não adianta colocar tudo no fogo e depois pensar que não tem onde colocar. Então vamos pensar no mise en place, ou em bom português, tudo no seu lugar! Começa se preparando com uma tigela cheia de gelo, uma tigela por cima, e por cima disso ainda coloque uma peneira. Quase um totem, mas tá valendo.

DSC_0396

Lindo. Agora vamos pra receita em si! Nossa missão nessa receita é conseguir o pudim mais lisinho possível! Então comece dissolvendo bem a maizena no leite.

DSC_0390

Dissolve bem, senão vai ficar com gruminho e você não vai curtir. To te cuidando. Vem comigo que é só sucesso.

Então junte com o açúcar, cacau e sal numa panela. Misture as gemas e coloque no fogo. Agora se prepare. Você vai mexer isso, e muito. Pegue um fuet e boa sorte. Tem ido pra academia recentemente? Porque vai precisar do muque! Deixe em fogo médio, sem parar de mexer, até sair a primeira bolha. Não pare de mexer, abaixe o fogo e deixe mais um minuto. Já falei que não pode parar de mexer? Depois desse minuto, rapidamente misture a manteiga e o chocolate. Já mencionei que é melhor ficar mexendo?

DSC_0402

Assim que tiver incorporado tudo, passe pela peneira, pra garantir que nenhum pedacinho, gruminho ou qualquer outro inho tenha ficado pra atrapalhar a sua textura! Coloque naquela ‘tigela-de-impressionar-visitas’ e pronto! Agora você pode ficar admirando a beleza que você acaba de criar.

Sério, olha isso:

DSC_0406

Vou até por outro ângulo, assim garanto que a segunda feira melhora.

DSC_0408

Sério, olha o quanto brilha. Será o sol lá fora ou só aqui dentro?

DSC_0374

Acho que não importa, tudo que importa é essa maravilha prestes a ser comida.

Melhorou sua segunda, né?

Anúncios

2 Comentários

por | 4 de novembro de 2013 · 14:55

esse é o canal!

Bom, gente. Já falei muito por aqui da minha falta de vergonha na cara. Mas hoje, no YouTube mais próximo de você, chega o cúmulo disso: o primeiro vídeo do Canal do Confissões de uma Doceira Amadora!

Então, sem mais delongas, deem o play e conheçam a minha cara! Ou riam dela. Eu deixo. Eu certamente ri bastante da coitada…

Se gostarem, inscrevam-se no canal, deem um like, contem pros amigos! Se não gostarem, inscrevam-se no canal, deem um dislike e contem pro amigos!

Ei, boatos que toda propaganda é boa propaganda!

8 Comentários

por | 11 de setembro de 2013 · 9:16

mexendo em time que está ganhando

Imagem

Muito tempo atrás usei, quer dizer, chamei minha priminha americana pra fazer snickerdoodles. Esses biscoitinhos são uns clássicos nos EUA, são uma delícia e pronunciar o nome SEMPRE me faz rir. Vai, fale snickerdoodles em voz alta. Vai dizer, deu uma risadinha, no mínimo um sorrisinho né? Não?

Eu me preocuparia se eu sou a única a ter essa reação, mas estou muito ocupada em falar snickerdoodles em voz alta e dando risada sozinha.

Voltando! Minha priminha americana está de novo no Brasil, então resolvi fazer de novo. Mentira. Ela pediu tantas vezes que eu não tinha mais coragem de dizer não. Mas já que era pra fazer o biscoitinho mais simples do mundo, resolvi dar uma mudadinha na receita e ver no que dava! Então começando com a receita normal.

Ingredientes:

240g de manteiga

350g açúcar

2 ovos

2 gemas

650g farinha de trigo

1 colher de chá de fermento

1 colher de chá de sal

Bom, se você for do tipo tradicional, use essa receita, faça biscoitos clássicos como os lá de cima e seja feliz! Agora se for rebelde, fora da casinha ou simplesmente estiver um pouco entediado, venha comigo nessa viagem de transgressão e mude a receita! O fim da história será o mesmo, você terá cookies quentinhos e se isso não te faz feliz tá na hora de um pouco de terapia.

O que eu mudei na receita foi algo totalmente pequeno, mas que faz toda a diferença! Em vez de usar aquela manteiga lindamente amarela,  recém saída da geladeira em temperatura ambiente, resolvi usar brown butter. Que seria o que, manteiga escurecida? As vezes a língua portuguesa deixa um pouco a desejar… Comece colocando sua manteiga numa frigideira, se for a primeira vez, uma de fundo claro é ainda melhor. Imagem

Vai deixar a manteiga derreter, sempre mexendo com o fuet. Ela começa a fazer espuma, a fazer bolhas, a te odiar por levar ao limiar do queimado, mas não se deixe abalar. Continue um pouco mais e ela começa a escurecer e exalar um aroma parecido com nozes. Quando chegar lá, coloque rápido em outro recipiente. Eu repito, rápido. Vire pra ver o que te mandaram no whatsapp e ela vai queimar. Tenho dito.

Eu geralmente gosto de por passo a passo como acontece. Mas neste dia em particular dei a câmera na mão da minha prima, e este é o resultado:

ImagemImagem

Bom, na segunda foto vocês podem ter uma ideia da cor que você deve esperar. Vamos apreciar os ângulos inovadores e shame on me por não checar se tinham saído boas.

Depois disso é só esperar a manteiga esfriar e fazer um procedimento normal de cookies. Açúcar mais manteiga, ovos e depois os secos. Adoraria por fotos , mas pelas da manteiga vocês podem imaginar como saíram as outras. Mas eu estava com as mãos ocupadas com a coisa mais deliciosa que tinha na minha cozinha.

Imagem

Vamos parar um segundo e bater palmas pra todas as mães que cozinham com filhos nos braços todos os dias! Essas bochechas mais apertáveis do mundo pertencem a minha afilhada, que obviamente acha o que a dinda está fazendo muito interessante! E eu posso ou não ter viciado ela em cookies logo em seguida. Mas ninguém tem provas então é como se não tivesse acontecido!

Voltando aos snickerdoodles! De preferência com o uso de ambas as mãos, enrole em bolinhas e passe em açúcar e canela.

Imagem

Depois disso forno médio baixo até eles ficarem dourados.

Imagem

Eu recomendo pegar um belo copo de leite pra acompanhar seus biscoitos saídos do forno.

Não falei que o final dessa história era feliz?

10 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, doce vida, NYC, passo a passo, receita

voltas e mais voltas

Imagem

Parece que faz um ano que eu escrevi no blog falando que eu era como o menino que gritava ‘lobo’ de tanto que grito ‘voltei’, né? Mas aí que você se engana. Fazem só 11 meses. Super diferente. E como vergonha foi sempre algo que faltou na minha cara, cá estou eu de novo pra gritar VOLTEI!

Muita coisa aconteceu na minha vida desde que o hiato do blog começou. Mudei de país, fui morar na Itália. Girei por lá e aprendi muito por lá. Conheci a Espanha e fui me apaixonar por Paris. Acabei na Grécia, onde até fugi um pouco da praia pra aprender um pouco dos doces gregos.

Imagem

(resumo da vida, cortesia do Instagram)

Mas depois da volta ao mundo é hora da volta pra casa! E desta vez é pra ficar! Então se preparem pra muita novidade, dicas de viagens, livros, receitas, nome para seus filhos… Tá, quem sabe não tanto. Mas muita coisa gostosa vai vir por aí!

PS: Um obrigada especial pra quem mandou mensagens, falou pessoalmente, comentou no blog, Facebook, Instagram e até mandou pombo correio pedindo pro blog voltar! Vocês são extra lindos!

6 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, comendo por aí, doce vida, Paris, Roma, Viagem com Açúcar

tudo se transforma

224265256414308887_FPmTcG81_c

Uma das leis de ouro de uma cozinha é que nada se joga fora. Os recortes de carne viram picadinho, os ossos se transforma caldo, as cascas das frutas dão um ótimo suco, e assim por diante… Um dos meus chefs nos EUA já tinha sido mandado embora de uma cozinha porque não raspou direito o bowl de muffins que estava fazendo e foi lavar ainda tendo massa para uns três. Sim, parece bem excessivo e não colabora nem um pouco para a fama dos chefs que eles não batem muito bem… Mas acontece! Então é bom sempre procurar coisas para aproveitar o que seriam os restos na cozinha.

Lembram quando estava ensinando a fazer os croissants que eu falei pra não jogar os retalhos da massa fora? Agora vem o por que! E possivelmente a receita mais fácil do mundo!

DSC_0327

Tá, não se deixe enganar. Para chegar na receita mais fácil do mundo você tem que fazer uma das mais complicadinhas que é a massa do croissant. Claro que você pode roubar e comprar massa folhada pronta e fazer desse jeito. Mas talvez daí eu perca o respeito por você. Mas só talvez. Moving on… Pegue seus retalhos da massa que eu sei que você fez com as próprias mãos. Corte em pedacinhos. São retalhos então nem se empenhe em tentar deixar eles de tamanhos perfeitos, eles não precisam nem merecem.

DSC_0328

Agora que você tem os pedacinhos, coloque numa tigela quantidades iguais de açúcar refinado e açúcar mascavo e cubra as bolinhas com isso. Quanto açúcar vai precisar vai depender muito da quantidade de bolinhas que você tinha, então aplique a técnica milenar do “olhômetro”. Tendo passado elas nos açúcares, coloque em forminhas de cupcakes e forno médio por uns 20 minutos.

DSC_0330

E isso, minha gente, é a magia de um Monkey Bread de Croissant!

4 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, doce vida, receita

uma viagem do Peru!

20121205-082305.jpg

Essas últimas duas semanas foram muito cheias de novidades, e pode ter certeza que tudo em breve será compartilhado aqui! Mas nesse momento estou fazendo coisas bem chatas tais como a na foto aqui de cima… Ta, NADA chatas! Um tur pelo Peru liderado por um peruano não é nada mal! Mas nem tudo são passeios e comilanças (mesmo que a maioria seja bem isso…). Hoje estou indo aprender tudo sobre doces peruanos com uma Chef Patissiere aqui de Lima! Então ainda mais novidades a caminho.

Enquanto isso, fico aqui tomando café da manhã com um papagaio que acha que é um cachorro e adora colo e carinho! Conheçam o Lorenzo!

20121205-085102.jpg

1 comentário

Arquivado em aulas na cozinha, aventuras culinárias, Peru, Viagem com Açúcar

Cinema com Açúcar – 500 dias com ela + Croissants (parte 2)

Este post começou aqui, antes de ver este, passe lá!

Eu sei, eu sei! Demorou muito pra vir a outra parte deste post. Mas não entrem em pânico, não estou entrando em período sabático de novo. Foi só um tempo que eu estava precisando pra preparar algumas novidades muito legais que vão sair do forno muito em breve! Então, se você mora em Curitiba, sorte sua! Se não, eu seriamente pensaria em me mudar pra cá. Tá, ou só vir visitar. Nem todo mundo é drástico como eu…

Mas voltando da tangente, aí vamos aprender a formar nossos lindos croissants!

No post passado, aprendemos a fazer a massa folhada que é a base do croissant. O produto final foi este:

Agora, depois de um período de descanso na geladeira, é hora de abrir esta belezura! Isso vai ajudar a endurecer a manteiga e a não te enlouquecer, sendo que se você tentasse com ela macia ia ser um tal de derretimento para todo os lados.

Abra ela até bem fina, com uma largura de mais ou menos 30 cm, e o comprimento que a massa aceitar. Não precisa dar asas ao seu TOC e pegar a régua, vai numa estimativa mesmo.

Eu sei que não é a coisa mais fácil do mundo, mas tente ao máximo deixar num formato de retângulo. Essa massa é um pouco temperamental e não aceita ser remendada. Chatinha, eu sei. Mas gostosa desse jeito ela pode ser o que quiser.

Depois de aberta, apare os lados pra fazer o retângulo mais perfeito que você conseguir. Não jogue os restinhos fora! Sério, se você jogar fora você vai se arrepender. Eles podem ser aproveitados pra uma delícia que ainda vai aparecer por aqui. Fica a dica.

Lembra quando eu falei que não precisava pegar a régua? Tá, eu menti. Pode ir buscar, eu espero.

Agora que você tem todo o equipamento necessário, comece pela parte de baixo da massa. Faça marquinhas com uma faca a cada 10 cm. Depois, passe para a parte de cima, faça a primeira marcação 5 cm do começo da marca. A partir dessa primeira marca, faça marquinhas a cada 10 cm de novo.

Pegue uma faca bem afiada ou um cortador de pizza e corte de marca a marca. O resultado final vai ser algo assim:

Agora que você tem seus lindos triângulos, é a hora da mágica! Pegue um deles, e faça um corte na sua base. Abra um pouco, e comece a enrolar. Aí vai uma ajudinha visual do que eu estou falando.

Agora vem uma parte mais complicadinha. Coloque as pontas dos dedos nas partes já enroladas. Com um movimento só, vá enrolando o croissant inteiro até as palmas da mão. Isso vai garantir que ele fique apertado.

Gente, já temos croissants! Olha a carinha dele, que lindo! Tá, ele ainda tá mirradinho né? Não se preocupe, esta é a hora de crescer! Coloque todos em uma forma com papel manteiga e deixe para crescer por mais ou menos uma hora.

Quando eles tiverem crescidos, pincele um ovo batido por cima deles. Isso vai ajudar eles a ficarem com um bronzeado de dar inveja!

Agora é só colocar em forno pré aquecido a 200 graus, por aproximadamente 20, ou até eles ficarem bem dourados. Enquanto isso se prepare, pegue uma manteiga e uma faca, porque nada ganha de croissant saindo do forno com uma manteiguinha derretendo em cima…

5 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Cinema com Açúcar, passo a passo, receita