Arquivo da categoria: DIY

washi tape + DIY da depressão

Tenho uma confissão: tenho um novo vício. Ele é japonês. Ele é uma gracinha. Ele é uma fita colorida. Ou melhor, várias! O que eu não consigo mais parar de usar é uma coisinha chamada washi tape, ou melhor, conhecida como a ‘fita crepe coloridinha que deixa qualquer coisa mais bonita’!

washi2

Olha aí minha mini coleção deixando minha prateleira mais bonita! Não vou falar que tá deixando ela mais colorida, porque vamos admitir, ela não precisa de nenhuma ajuda nesse quesito!

Essas fitinhas chegaram aqui em casa porque meu pai, sabendo que minha mãe é uma arteira de primeira, trouxe pra ela. Ela não entendeu muito a moral das fitinhas e deixou pra lá. Vitória pra mim, é claro! Eu entendi e muito a moral da história!

Comecei humilde. Precisava de um modo de diferenciar meu Kindle do Kindle do meu irmão, que na época eram gêmeos idênticos. E assim parar aquele mini ataque de pânico toda vez que abria o errado, de achar que não lembrava mais nada do que tinha lido. Pesadelo, I know.

washi7

Colei um pouco as fitinhas, que a esta altura já estão sofridas e abatidas. Mas ainda fazem o trabalho delas!

Daí comecei a me inspirar nas fitinhas maravilha! E lá foram elas, ajudando um simples e chato porta retrato de madeira a ter mais personalidade!

washi5Elas também começaram a aparecer no meu caderno/diário (não me julguem.), ajudando a deixar anotações de viagem e pedaços da vida mais coloridos e interessantes!

washi1

Lindo como elas trazem beleza pra qualquer coisa né! É como se elas melhorassem o seu dia! Como se fizessem você esquecer que você saiu do carro e esqueceu que seu celular estava no seu colo e ele… (gulp!)fez um mergulho em direção ao asfalto, em direção à morte. Sim, porque isto aconteceu.

washi3Sim, aquele Grand Canion aconteceu. Sim, aquilo corta o dedo. Sim, eu quase morri de tristeza. Tá, quem sabe o último não. Até o momento que eu descobri que custava quase um novo pra repor! Daí minha alma de DIY disse “não! Seja forte! DIY!”. Ei, quando sua alma fala com você, você escuta, ok? Então lá fui eu, me armei da minha washi mais amada, aquela que é de tecidinho, de florzinha e fui tentar melhorar a situação!

DSC_0217E tá-dá! Nada de cortar o dedo mais! Nada da minha alma morrer aos poucos toda vez que eu via o buraco! Agora restou apenas um leve lixar de unhar quando eu passo o dedo sobre a tela. Mas, ei! Deu uma melhorada, né?

Pra quem se empolgou com as washis, começa aquela velha história. É caro. No Brasil, é claro! Mas assim, nada que você precise fazer empréstimo ou vender um rim, naquele nível que nos EUA custa 1 dólar e aqui custa no mínimo 15 reais. Sim, isso mesmo! Você encontra em lojas de scrapbook. Mas se você for comprar fora, se joga! No Etsy sempre tem lindos!

Se quiser mais ideias de DIY, entre aqui pra ver como fazer marmitinhas de brownie e aqui como fiz cartões de visita handmade!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em desastres na cozinha, dicas, DIY, doce vida

o Natal vem vindo! vem vindo o natal!

large-3

Menos de três semanas pro dia mais legal do ano! Depois do meu aniversário, é claro!

Então já está na hora de começar a pensar em decorações de Natal. Não vou nem falar em “começar” a pensar em comida de natal, porque se você for como eu, já está pensando nisso faz muuuuito tempo! Mas que tal decorar seu natal COM COMIDA?! Sim, se prepare!

O gingerbread é um biscoito milagroso. Sim, ele é uma delícia, cheio de temperos e perfeito pra comer com chá! Mas o mais legal é que ele é basicamente o Lego dos biscoitos, você pode construir o que quiser com ele!

Assista o vídeo pra ver como se faz, e logo em seguida vem os ingredientes!

Ingredientes:

200g manteiga sem sal

220g açúcar mascavo

2 ovos

450g de melado

540g de farinha de trigo

1 1/2 c de chá de fermento

4 c de chá de gengibre em pó

4 c de chá de canela em pó

1 1/2 c de chá de cravo em pó

1 c chá de pimenta preta em pó

(como fazer está no vídeo!)

O template da casinha está no site da Rainha Martha Stewart: aqui!

Ou você pode fazer como eu e arriscar fazer a própria casinha! Vocês sabem que eu gosto de viver perigosamente.

Semana vou ensinar a decorar eles de um jeito fácil, mas que vai ficar uma gracinha!

Enquanto isso, fiquem com algumas inspirações pra tentar em casa!

IMG_5053e gingerbread IMG_4961eclarge-2

Deixe um comentário

por | 5 de dezembro de 2013 · 9:49

Confissão: A Receita Secreta

Quando comecei esse blog, no meu primeiríssimo post, falei que meu brownie sempre fez sucesso com meus amigos e minha família. Aliás, falando com a minha mãe esses dias, foi o estopim de todo esse meu amor pela cozinha. Mas a partir disso, vem uma confissão: Eu não passo a receita pra ninguém.

Sim, eu sei. Muito rude. Mas a receita é de minha autoria, e eu gosto dela. Gosto muito. Claro que tem pessoas pra quem não tem como negar, então membros selecionados da família tem, mas com muita dor no meu coraçãozinho. A Lu, do Rosmarino, já falou disso no blog dela, e eu concordo com tudo que ela disse aqui. Mas sabe como é, eu prefiro admitir pro mundo que eu sou egoísta nessa, do que passar a receita errada, né? Afinal, tem uma partezinha do inferno reservada só pra quem faz isso!

Tendo tirado isso do meu peito, vamos continuar! Essa semana tinha várias pessoas que queria presentear e queria dar um presente bem doce. E depois de ver que a Glau, do Quitandoca, fez um brownie de marmita para dar de presente, resolvi fazer minha própria versão!

A Glau fez em potinhos de metal mais bonitinhos, mas eu resolvi fazer bem marmitinha, e comprei aqueles de alumínio mesmo, do menor tamanho possível. Daí é só fazer sua receita de brownie preferida. Ah, vai! Eu sei que você tem uma, não precisa me fazer sentir mais culpada por não passar!

Divida a massa nas forminhas e mande pro forno! Enquanto assa, você vai ter tempo de fazer o resto. Eu queria imagens bem bonitas pra isso, então passei num sebo aqui perto e comprei esses dois atlas da National Geographic.

Depois escolhi as foto mais bonitas e coloridas, que sendo num livro da National Geographic não foi nem um pouco difícil! Peguei a tampinha da marmita, colei e recortei.

E ficaram assim:

Quando meu exército de mini-brownies saiu do forno já estava tudo pronto.

Esperei esfriar e tampei! Vai dizer que não dá outra cara?

Como você pode ver, alguns deles tinha recadinhos. Isso porque foram personalizados para as pessoas que iam ganhar, como a minha tia que acabou de chegar do Peru!

Minha vó que operou o pé…

E por fim, pro meu vô, que como eu, não vive sem chocolate!

Os outros foram pras meninas da Pós, no nosso jantar de despedida, já que estamos acabando a aula! Hurraay! Tá, mentira. Só eu estou acabando a aula, elas ainda tem outros módulos. Eu que sou um pequeno gênio e acelerei. (cof, cof!)

Bom, todos que receberam adoraram, e eu também achei que ficou uma graça! Fácil de fazer em casa, e você pode usar o que quiser para cobrir as tampas. Papéis de scrap, folhas de livros antigos, páginas de gibis, mapas… O que seu coraçãozinho mandar!

12 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, confissão na cozinha, dicas, DIY, doce universo, doce vida, receita

Cartões Handmade

Sim, eu ainda existo. A vida de cozinheira me sugou, cortou meus dedos, me queimou e me privou do simples prazer de ter digitais no meus pobres dedinhos… Mas eu estou adorando! Trabalhei bastante nas últimas semanas, e isso somado com o MBA todos os dias a noite faz que eu saia de casa mais cedo do que eu gostaria e voltar extremamente depois que eu queria. Mas c’est la vie!

Bom, ter um blog causa você falar pelo menos algumas vezes por dia, e muitas vezes para estranhos, as palavras “entre no meu blog!”. Pode ser pra ver alguma coisa que você está comentando, ou para pegar uma receita que você está comentando, ou então quando você está inocentemente se apresentando numa aula nova e alguém grita “ela tem um blog!”. E é nessas horas que eu me vejo falando o nome do blog, explicando, e até soletrando o endereço, e ao mesmo tempo pensando: por que eu não tenho um cartãozinho?!

Para sanar isso, resolvi fazer um! Mas queria alguma coisa mais pessoal, e não algo que eu mandasse imprimir numa gráfica. Por isso, juntei toda minha experiência em scrapbooking, e resolvi fazer um handmade! Passei na Scrappin Up, aqui em Curitiba, e escolhi um papel cheio de fouets!

Era importante também que o lado inverso fosse bonito, e esse era. Escolhi uma fonte que lembrasse aquela ali em cima, do cabeçalho do blog. Que lembrasse, porque  a que era de verdade eu esqueci. Acontece.

Imprimi em papel vergé 180g, e daí foi recortar. E recortar. E recortar. E eu mencionei que eu tive que recortar?

Se alguém estiver disposto, aceito uma guilhotina. Grata.

Se você não está familiarizado com o termo e está achando estranho eu pedir uma guilhotina, calma. Não estou tendo um momento de Rainha de Copas e saindo berrando “Cortem-lhes as cabeças!”. Guilhotina é um equipamento para cortar papel, que teria me facilitado muito a vida hoje…

Bom, depois disso parti pra casa dos meus avós pra dar os últimos toques. Com a ajuda da Ivone, que trabalha na casa dos meus avós desde antes de eu ser projeto de gente, usei a máquina de costura pela primeira vez na vida. Estranho ter sido num papel, não? Mas o inesperado é mais legal! Antes de ir, minha mãe ficou fazendo terrorismo, dizendo que era muito difícil mexer em máquina, que eu não ia conseguir, que os piores pânicos da infância dela são de quando ela tinha que usar a dita cuja. Claro que cheguei super tensa, e não deu outra. Olha aqui minha primeira tentativa:

Mas depois disso eu respirei fundo, e resolvi que os medos da geração passada não seriam os meus! Ou simplesmente descobri que tinha colocado a linha de jeito errado, você escolhe.

E o resultado final! Achei que ficou charmoso e personalizado. Espero que as pessoas que recebam gostem e vejam que foi feito com muito carinho!

E pra ser honesta, muito trabalho! Mas acho que no final vale a pena.

16 Comentários

Arquivado em dicas, DIY, doce vida

Desenhos comestíveis

oh carl, i get you…

Ultimamente tenho estado meio desanimada, e por isso sem muita vontade de postar coisas… Confesso que estou até um pouco rabugenta, e isso me fez lembrar o Carl do filme Up. Pra quem não viu este filme ainda, corra pra casa e assista agora! O filme te faz chorar logo de cara, mas você acaba com um sorriso gigante no rosto. E assim comecei a pensar o quanto desenhos animados fazem parte da minha vida e como eles fazem bem. São duas horas que você viaja em outro mundo, sem ter que pensar em muito, mas sempre sai feliz. Nada mal, não?

Resolvi juntar essas duas coisas que vem me deixando mais feliz ultimamente. Filmes e doces! Muitas pessoas usam como inspiração os personagens que a gente começa a gostar tanto. Vamos ver o resultado.

Começando com o Up.

the adventure is out there!

Cupcakes da casinha carregada por balões. Super fácil de fazer: cupcakes com cobertura de marshmallow e um brigadeiro enrolado em confeitos coloridos.

da Bakerella

O filme inspirou até um pedido de casamento em cupcakes decorados. Cupcakes e muita habilidade na pasta americana!

will you marry me?

esquilo!

Toy Story foi a primeira de uma era de animações e conseguiu a proeza de uma trilogia maravilhosa. O 3 é lindo e todo mundo acaba de emocionando.

you’ve got a friend in me

Alguns cake pops da Bakerella: Senhor Cabeça de Batata e Porquinho.

potato head

Hamm

E os aliens que idolatravam “A Garra”. Super fácil de fazer. Frosting com corante verde, confeitos e um canudo verde!

the claaaaaaww

Agora, o Wall-e. Ah, como não se apaixonar pelo robôzinho mais romântico da galáxia? Filme lindo, pela história e pelo visual, e cheio de lição de moral também.

love

Um Wall-e fesito de doughnuts.

wall-e

Este pode não ser doce, mas é comestível! Pra quem tem filhos, é só fazer ovos cozidos e pintar com caneta para alimentos. Sucesso garantido!

eva

Procurando Nemo foi outro que foi febre, e até hoje é uma delícia de assistir.

nemo

Cupcakes e pasta americana.

fish are friends, not food!

nemo

Além dos filmes, os curtas-metragens são maravilhosos também. Especialmente aqueles da Pixar que passam logo antes do filme começar. Por exemplo o For The Birds, que passou antes do Monstros S.A. Se você ainda não assistiu, pode ver aqui.

birds

E esses passarinhos inspiraram estes cake pops.

cake pops

Nesse Dia das Crianças, aposto que qualquer uma destas opções agradaria muito!

4 Comentários

Arquivado em Cinema com Açúcar, dicas, DIY, doce universo

Luminária de forminhas

Quem já viu ou já comeu um cupcake sabe que ele vem dentro de uma forminha de papel.

forminha

E quem já fez os bolinhos sabe que não é raro sobrar algumas forminhas. A Aunt Peaches, site americano que ensina DIY – Do It Yourself, os Faça Você Mesmo, de muitas coisas de decoração, achou uma solução para estes papeizinhos órfãos: transformar em uma luminária!

luminária

No site tem passo a passo de como você pode fazer!

DIY

Diferente e ecológico!

via Bem Legaus

2 Comentários

Arquivado em DIY, doce universo, eu quero!