Arquivo da tag: chocolate

Calda de Chocolate

Sabe como tem cheiros que definem um lugar pra você? Minha escola, pra mim, cheirava a livros, tinta guache e a pizza que serviam nas quintas-feiras. A casa da minha vó cheira a jasmim e comida boa. Minha casa tem milhares de cheiros, mas um que sempre definiu minha infância foi o cheiro de calda de chocolate.

Hoje eu vejo que sempre foi a carta na manga da minha mãe. Visita surpresa? Calda de chocolate. Criançada reunida? Calda de chocolate. Meus filhos não largam do meu pé e eu só queria sentar e ler um livro? Calda de chocolate.

Tá, quem sabe esse último seja mentira. Afinal, eu sou uma delícia de companhia. E meu irmão… Bom, vocês podem julgar no vídeo quem é o mais legal. Só não esqueçam de comentar dizendo que sou eu, ÓBVIO. (Lembrem que as receitas vem de mim e ele não faz nada por vocês. Grata.)

Então, dá o play e aprende a fazer uma sobremesa em menos de 15 minutos!

Ingredientes:
6 colheres de sopa de açúcar
3 colheres sopa Nescau
3 colheres sopa Chocolate do Padre
1 colher sopa margarina
1 copo de leite

Não esquece de assinar o Canal!

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Canal do Confissões, doce vida, doceiro convidado, receita

pudim de chocolate ao quadrado

Pra variar hoje está um dia horrível em Curitiba. Frio e chuva. Numa segunda-feira. Ainda por cima já é Novembro de meu corpo acha que eu já devia estar usando sandálias, e não a bota que nesse momento cobre meu pé. Mas a gente trabalha com o que tem e é o que tem pra hoje.

Mas e se tivermos um Pudim de Chocolate por perto? As coisas melhoram, né? E se for um pudim duplo de chocolate? Agora tem quase sol lá fora, né?

Vamos lá! Ingredientes!

DSC_0387

130g açúcar

40g de cacau em pó

30g maizena

600ml leite integral

4 gemas

20g manteiga sem sal

150g de chocolate meio amargo

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 pitada de sal.

Esse é o tipo de receita que você tem que começar se preparando. Não adianta colocar tudo no fogo e depois pensar que não tem onde colocar. Então vamos pensar no mise en place, ou em bom português, tudo no seu lugar! Começa se preparando com uma tigela cheia de gelo, uma tigela por cima, e por cima disso ainda coloque uma peneira. Quase um totem, mas tá valendo.

DSC_0396

Lindo. Agora vamos pra receita em si! Nossa missão nessa receita é conseguir o pudim mais lisinho possível! Então comece dissolvendo bem a maizena no leite.

DSC_0390

Dissolve bem, senão vai ficar com gruminho e você não vai curtir. To te cuidando. Vem comigo que é só sucesso.

Então junte com o açúcar, cacau e sal numa panela. Misture as gemas e coloque no fogo. Agora se prepare. Você vai mexer isso, e muito. Pegue um fuet e boa sorte. Tem ido pra academia recentemente? Porque vai precisar do muque! Deixe em fogo médio, sem parar de mexer, até sair a primeira bolha. Não pare de mexer, abaixe o fogo e deixe mais um minuto. Já falei que não pode parar de mexer? Depois desse minuto, rapidamente misture a manteiga e o chocolate. Já mencionei que é melhor ficar mexendo?

DSC_0402

Assim que tiver incorporado tudo, passe pela peneira, pra garantir que nenhum pedacinho, gruminho ou qualquer outro inho tenha ficado pra atrapalhar a sua textura! Coloque naquela ‘tigela-de-impressionar-visitas’ e pronto! Agora você pode ficar admirando a beleza que você acaba de criar.

Sério, olha isso:

DSC_0406

Vou até por outro ângulo, assim garanto que a segunda feira melhora.

DSC_0408

Sério, olha o quanto brilha. Será o sol lá fora ou só aqui dentro?

DSC_0374

Acho que não importa, tudo que importa é essa maravilha prestes a ser comida.

Melhorou sua segunda, né?

2 Comentários

por | 4 de novembro de 2013 · 14:55

Livros com Açúcar – Mastering the Art of French Cooking

DSC_0670

Quando comecei esse blog, fazia poucos meses que o filme Julie e Julia tinha sido lançado. Como era de se esperar recebi alguns comentários de ‘Uau, igual no filme!’. Pra falar a verdade uma coisa não teve nada a ver com a outra, o começo do blog foi mais ao acaso que inspirado em alguém.

Mas quanto mais a minha vida na cozinha foi passando, mais e mais eu fui me identificando com a Rainha Child. Uma mulher que acredita que qualquer um pode cozinhar, que os erros na cozinha nunca aconteceram se ninguém ver. É quase como ela transformasse o famoso “se uma árvore cai na floresta e ninguém escuta, ela faz barulho?” em “se a omelete se espatifa quando você tenta virar ela na cozinha, alguém vai saber quando você servir ovos mexidos na mesa?”.

Como essa mulher é quase minha irmã de alma, nada mais justo que o primeiro post do Livros com Açúcar fosse dela! Esse livro aí foi comprado numa das minhas lojas preferidas de NY, a Alabaster Bookshop, uma minúscula livraria de livros usados. Daquelas que tem tudo, desde primeiras edições assinadas pelos autores a cópias de Crepúsculo sendo doadas do lado de fora. E que isso é o que você encontra dentro dela não atrapalha também.

IMG_1385

E foi lá que eu encontrei essa belezura! Já teria sido o suficiente que era um livro que eu sempre quis, com cara de antigo e que custava só 10 dólares! Mas não, ele é muito mais que isso. Uma coisa que eu descobri muito recentemente é que ele é a SEGUNDA EDIÇÃO! Sim, e eu paguei 10 dólares. Choquem.

DSC_0675

Mas as coisas legais desse livro não param aí! Ele veio com pedacinhos da pessoa que tinha ele antes! Como assim? Dentro das páginas vieram guardadas receitas xerocadas e com anotações, e também jornais antigos com recortes de receitas.

PicMonkey Collage

Sou só eu que acho essas coisas antigas mega românticas? Fico imaginando essa mulher, vestindo seu avental, de pé na sua cozinha aprendendo com a Julia. E cá estou eu, quase 55 anos depois fazendo a mesma coisa. Como não ver a beleza disso??

Então vamos dar as mãos e fazer um passeio romântico no tempo e na cozinha com a Julia, e aprender a fazer o Mousse de Chocolate! E pela primeira vez no blog, em vídeo!

Vejam como fazer e ainda aproveitem minha maravilhosa imitação da Julia!

E sabem, aquele esquema de sempre! Se gostar do vídeo, entra lá no youtube, dá um like, assina o canal, manda pra todas as mulheres da família e pros homens seletos que se aventuram na cozinha. Sabe, quase nada!

Os Ingredientes seguem abaixo!

170g de chocolate meio amargo
170g de manteiga
170g de açúcar
4 ovos (claras e gemas separadas)
2oz ou 60ml café
uma pitada de sal
1/2oz ou 15ml de Rum

5 Comentários

por | 23 de setembro de 2013 · 15:27

The dragon rising

Uma das últimas partes do curso é fazer um chocolate showpiece, ou seja, uma escultura feita de chocolate. Além de uma regra que diz que a peça tem que ser no mínimo 90% de chocolate, não existem muitas outras. Ou seja, hora de deixar a imaginação solta. Como minha parceira é chinesa, decidimos nos inspirar no ano novo chinês e ir com a ideia do dragão! O fato de meu signo chinês ser o dragão não teve nenhuma influência na decisão… Porque todo mundo sabe como eu não sou opinionada…

Bom, vou mostrar todo o processo do desenho à execução! Começamos com um rascunho do que eu tinha na cabeça!

Como o dragão era chinês, tinha algumas diferenças do que a gente conhece. Por exemplo, vocês sabiam que eles não tem asas?! Minha emnte poluída de Senhor dos Anéis, Harry Potter, Eragon e outros demorou muito para aceitar e riscar as asas do desenho… Mas pelo jeito eles vooam (sim, sem asas. Ainda estou confusa.) nos meios das nuvens, então esse era um elemento que também queríamos adicionar! Mas eu sei que vendo este desenho parece difícil de entender, mas vamos por partes!

Começamos com as peças grandes de chocolate! A base, os pés.. Tudo feito de chocolate temperado para garantir a sustentação!

Para fazer a parte de baixo do corpo, usei uma coisa chamada noodle, ou macarrão. Que são pedaços de borracha bem pesada que você molda para fazer a forma que quiser!

Estava na hora do dragão. Depois muito pensar na arquitetura e engenharia (quem disse que chocolate é bolinho?) da coisa, resolvemos ir com uma peça bidimensional mesmo! Desenhei um dragão e cortei em um círculo de chcolate!

Não vou nem comentar o tempo que demorou para cortar esse dragão. Ugh! No final eu já tava leiloando ele, mas pelo menos estava saindo do jeito que eu queria! Estava na hora de começar a “colar” tudo! Que envolve muito “risquinho” e um pouquinho de chocolate! O que me deixou muito nervosa porque tinha certeza que tudo ia cair a qualquer segundo! Mas em alguns minutos, tá-dá!

O dragão se levantou! Gente, não consigo nem explicar como eu não saia do lado desse dragão. O pânico de alguém encostar e ele cair… Credo! Nesse momento ele levou um banho de spray de chocolate, para esconder as imperfeições! Pense nisso como um bronzeado spray para esculturas de chocolate! Depois disso era só adicionar os detalhes: escamas feitas de chocolate ao leite tingido com vermelho e pó dourado e o mais legal, o fogo e as nuvens feitas de isomalte! Pra quem não sabe, isomalte é um açúcar “falso”, que eu simplesmente assei e consegui essa consistência!

E lá estava meu dragão!

Agora vamos ver se tem alguém prestando atenção! Daonde é esse dragão? Teste do dia!

Depois do estresse de montar isso estava igual nosso fogão de indução:

E fica a dica! Me siga no twitter e veja em tempo real o que eu estou fazendo! Não que eu demore muito para colocar as coisas aqui (cof,cof!)… Sigam me os bons —-> TWITTER!

8 Comentários

Arquivado em eu quero!, ICE, NYC, passo a passo

Leite, leite, leite! E um pouco de chocolate…

A aula oficialmente começou! Ontem, como a maioria das primeiras aulas, foi só orientação. Ou seja, chatinho. Mas hoje foi de verdade! Começamos com tudo, com uma degustação de laticíneos. Para confeitaria, eles são muito importantes, porque coisas como a quantidade de gordura na sua manteiga pode fazer toda a diferença, de um doce comum, para um extraordinário! Agora, se preparem. Nós não estávamos brincando em serviço. Olha só a quantidade de coisas que experimentamos:

20110922-235829.jpg

Leites, cremes, manteigas, queijos… Veio de leite, a gente comeu! E vou contar pra vocês… Quase desenvolvi uma intolerância a lactose! Claro que a gente só experimentava uma colher de cada, mas mesmo assim… No final das contas eu estava felicíssima que não tinha dado tempo de almoçar!

Seguindo, aprendemos a fazer cornets! O que é isso? São aqueles cones, que você faz apenas enrolando papel manteiga e usa para chocolates, glacês, etc. E eu consegui na primeira tentativa! Yey! Aí estão meus primeiros cornets!

20110923-000324.jpg

E logo, logo eu estava usando eles pra fazer mágica! Ou pelo menos desenhinhos bonitinhos… (ou nem tanto).

20110923-000513.jpg

Depois disso, hora de limpar e ir pra casa! E com lição de casa, é claro! Ou seja, papel manteiga, para fazer o máximo de cornets possível, pra se acostumar, e o chocolate mais delicioso do mundo pra gente treinar em casa!

20110923-000741.jpg

Metades deles eu fiz de olhos fechados, pra me acostumar! Tá bom, na verdade eu estava assistindo o primeiro episódio da nova temporada de Grey’s… Mas não estava olhando pro cornet, então vale, né? Né?

E lá fui eu treinar! O que eu descobri foi isso: linhas retas são mega difíceis! Consigo fazer todos os tipos de minhoquinhas, mas na hora de fazer um quadriculado… Oh, dear… Mas no final consegui treinar bastante!

20110923-001105.jpg

Por hoje é isso! Ainda tenho que ir ler alguns capítulos e memorizar algumas medidas… Afinal, nem tudo é chocolate!

8 Comentários

Arquivado em aulas na cozinha, aventuras culinárias, ICE, NYC, Viagem com Açúcar

Godiva Strawberry

Morando no Brasil, muitas vezes tem uma marca, ou produto que a gente glamuriza. Seja porque vemos sempre em filmes, ou porque chega em terras tupiniquins com preços absurdos. E sempre é uma surpresa chegar nos EUA e ver que por aqui são coisas super normais.

Um exemplo disso é a Godiva. Chocólatras de plantão vão saber que é uma marca de chocolate super famosa e uma delícia! Mas que por aqui tem por todo canto. Sério. Todo canto. Você vai no supermercado: Godiva. Você vai num café: Godiva. Você vai numa livraria: Godiva. Não me entendam errado, eu não estou reclamando! Longe disso! Acho lindo! Ainda mais porque tem várias lojas espalhadas pela cidade, e é lá que a verdadeira mágica acontece: morangos mergulhados em chocolate Godiva. Yes, please! 

Quem sabe na foto falte algo para comparar, mas os morangos são gigantes! Escolho acreditar que eles crescem tanto assim porque sabem que vão ser mergulhados em Godiva! Quem sabe eu também teria crescido mais e ficado com altura normal se alguém tivesse ameaçado me mergulhar em Godiva… Nunca saberemos!

Bom, voltando ao assunto! Eles colocam em pacotinhos de papel e lá vem a delícia!

Agora é só passear por aí comendo morangos… No nosso caso estávamos na Quinta Avenida.

Mas você pode achar esses morangos pela cidade toda, mas atenção! Eles fazem uma vez por dia e quando acaba, acaba! Só no dia seguinte!

(Aquela coisa verde na minha mão é um Green Iced Tea Latte. Estou experimentando todas as bebidas do Starbucks pra ver qual será minha preferida. Essa eu achei uma delícia! Minha mãe e minha tia não gostaram. Mas pode ser que ela ser verde tenha tido alguma coisa a ver com isso…)

13 Comentários

Arquivado em comendo por aí, doce vida, NYC, Viagem com Açúcar

The Cake – O Senhor Bolo

Quem lê meu blog faz algum tempo, sabe que eu sou uma apaixonada por Nutella. Já mostrei o paraíso na terra, também chamado de Nutelleria, e sempre incentivo colocar Nutella em todas as receitas! Mas que tal uma receita inspirada, guiada e banhada por essa maravilha do chocolate? Foi o que fiz essa semana, e o resultado… Ah! O resultado! Vamos simplesmente chamá-lo de The Cake, ou em versão aportuguesada, O Senhor Bolo!

Começamos, é claro, pelo bolo! Eu queria um que não fosse tão doce, pra acompanhar a Nutella, mas que fosse bem rico e denso. Fui à caça de uma receita, ou seja, comecei a entrar em blogs. Infelizmente nada era exatamente o que eu queria, então resolvi criar! Vamos lá!

Bolo de Chocolate

350g farinha de trigo peneirada

5 colheres de sopa de cacau em pó

3 colheres de chá de fermento

200g de açúcar de confeiteiro

100g de açúcar refinado

4 ovos

300ml óleo de canola

300ml de leite desnatado

Comece peneirando tudo que for seco. Farinha, açúcares… Se você estiver se perguntando por que dois tipos diferentes, não tenho uma explicação muito boa. Queria usar só o de confeiteiro, mas só tinha 200g… Então, quem não tem cão (tem preguiça de sair pra comprar), caça com gato (e usa o que tem em casa!). Junte também o fermento e o cacau em pó. Gente, sério. Eu disse cacau em pó. Nada de Nescau e seus parceiros por aqui, tá? Trust me. Em outro recipiente, junte o leite e o óleo.

Junte os secos com os ovos e bata bem. Depois, vá acrescentando aos poucos o leite e o óleo. Bata só até incorporar tudo. Divida a massa em duas formas de 23 cm. Formas untadas, tá? Eu usei minha linda Pam de manteiga!

Então, forno médio por 25-35 minutos, até ele estar bem firme. Vão sair dois lindos bolos assim:

Agora um exercício para sua paciência: antes do próximo passo, espere esfriar completamente. Sim, totalmente. Eu sei, eu sei… Ali está o bolo, lindo e cheiroso. Mas espere, ele ainda não está no ponto!  Enquanto isso vá fazer o crocante de nozes!

Nozes Crocantes

100g de nozes picadas

3 colheres de açúcar

1/4 colher de sopa de manteiga

Pra saber como fazer, passe nesse post em que eu já ensinei!

Depois disso, abra uma potinho de Nutella e mande 3/4 com as nozes.

À esta altura, o bolo já esfriou! Estão começamos acertando ele, ou seja, cortando a “barriga” fora, uma lipo imediata.

Eles já acertados, coloque o primeiro no prato, coloque a Nutella com o crocante em cima. Espalhe, mas não chegue muito perto das bordas, senão quando você colocar a parte de cima, ele vai “babar” para os lados.

Hum, assim ele já seria bom! Mas ainda não tem Nutella o suficiente pra mim! Então que tal um Ganache de Nutella?

Ganache de Nutella

500g de Nutella

250g de creme de leite (do tipo “gordo”, por favor)

Sim, parece bastante, e é mesmo. Mas eu avisei que teria muita Nutella. No dia em que eu fiz, Curitiba estava, pra variar, muito fria. Então, para facilitar a minha vida, tive que colocar as Nutellas num banho maria. Confesso que gosto de pensar que elas aproveitam isso, como se estivessem numa mini-jacuzzi.

Ela parece feliz, né? Nutella feliz = bolo bom, já dizia o velho ditado. O que? Ninguém nunca falou isso? Bom, começaremos agora!

Bata a Nutella e o creme de leite até bem incorporado. Nessa hora é importante usar o creme de leite gordo, porque se você usar aqueles de caixinha, que já tem tão pouca gordura que parecem leite, é capaz de não conseguir a consistência ideal. E olha que linda a consistência ideal é:

Yum! Chegou a hora de cobrir o bolo com essa delícia! Comece colocando um pouco mais da metade em cima. E agora você tem uma decisão para tomar. Você pode escolher cobrir esse bolo de maneira uniforme e retilínea, ou de maneira bagunçada e rústica. Acho que não preciso nem dizer qual eu escolhi, né? Mas se você gosta de coisas perfeitamente alinhadas, fique a vontade!

Comecei pelos lados, e por fim cobri o topo! As camadas foram bem generosas! Se você não quiser tanta cobertura pode fazer meia receita, creio que seria suficiente. É claro que você também pode fazer a receita inteira e comer o que sobrar de colherada. Ninguém vai ver, vai fundo!

E é isso, olha só que belezura!

Lindo, né? Mas deixando ele um pouco de lado, que tal a boleira? Então, eu que fiz! Sim, eu fiz! E você também pode fazer em casa! Fiz um post convidado lá no ArteAmiga, ensinado como se faz! Vai lá ver! E agora, vamos dar uma olhada por dentro desse paraíso dos chocólatras!

Oh, boy! O bolo fica úmido e rico, enquanto o resto, bom, vocês lembram que tem Nutella!? Fica demais! É realmente um Senhor Bolo! Eu recomendo muito para todos os amantes dessa maravilha!

22 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Curitiba, doce vida, passo a passo, receita