Arquivo da tag: chocolate

The Cake – O Senhor Bolo

Quem lê meu blog faz algum tempo, sabe que eu sou uma apaixonada por Nutella. Já mostrei o paraíso na terra, também chamado de Nutelleria, e sempre incentivo colocar Nutella em todas as receitas! Mas que tal uma receita inspirada, guiada e banhada por essa maravilha do chocolate? Foi o que fiz essa semana, e o resultado… Ah! O resultado! Vamos simplesmente chamá-lo de The Cake, ou em versão aportuguesada, O Senhor Bolo!

Começamos, é claro, pelo bolo! Eu queria um que não fosse tão doce, pra acompanhar a Nutella, mas que fosse bem rico e denso. Fui à caça de uma receita, ou seja, comecei a entrar em blogs. Infelizmente nada era exatamente o que eu queria, então resolvi criar! Vamos lá!

Bolo de Chocolate

350g farinha de trigo peneirada

5 colheres de sopa de cacau em pó

3 colheres de chá de fermento

200g de açúcar de confeiteiro

100g de açúcar refinado

4 ovos

300ml óleo de canola

300ml de leite desnatado

Comece peneirando tudo que for seco. Farinha, açúcares… Se você estiver se perguntando por que dois tipos diferentes, não tenho uma explicação muito boa. Queria usar só o de confeiteiro, mas só tinha 200g… Então, quem não tem cão (tem preguiça de sair pra comprar), caça com gato (e usa o que tem em casa!). Junte também o fermento e o cacau em pó. Gente, sério. Eu disse cacau em pó. Nada de Nescau e seus parceiros por aqui, tá? Trust me. Em outro recipiente, junte o leite e o óleo.

Junte os secos com os ovos e bata bem. Depois, vá acrescentando aos poucos o leite e o óleo. Bata só até incorporar tudo. Divida a massa em duas formas de 23 cm. Formas untadas, tá? Eu usei minha linda Pam de manteiga!

Então, forno médio por 25-35 minutos, até ele estar bem firme. Vão sair dois lindos bolos assim:

Agora um exercício para sua paciência: antes do próximo passo, espere esfriar completamente. Sim, totalmente. Eu sei, eu sei… Ali está o bolo, lindo e cheiroso. Mas espere, ele ainda não está no ponto!  Enquanto isso vá fazer o crocante de nozes!

Nozes Crocantes

100g de nozes picadas

3 colheres de açúcar

1/4 colher de sopa de manteiga

Pra saber como fazer, passe nesse post em que eu já ensinei!

Depois disso, abra uma potinho de Nutella e mande 3/4 com as nozes.

À esta altura, o bolo já esfriou! Estão começamos acertando ele, ou seja, cortando a “barriga” fora, uma lipo imediata.

Eles já acertados, coloque o primeiro no prato, coloque a Nutella com o crocante em cima. Espalhe, mas não chegue muito perto das bordas, senão quando você colocar a parte de cima, ele vai “babar” para os lados.

Hum, assim ele já seria bom! Mas ainda não tem Nutella o suficiente pra mim! Então que tal um Ganache de Nutella?

Ganache de Nutella

500g de Nutella

250g de creme de leite (do tipo “gordo”, por favor)

Sim, parece bastante, e é mesmo. Mas eu avisei que teria muita Nutella. No dia em que eu fiz, Curitiba estava, pra variar, muito fria. Então, para facilitar a minha vida, tive que colocar as Nutellas num banho maria. Confesso que gosto de pensar que elas aproveitam isso, como se estivessem numa mini-jacuzzi.

Ela parece feliz, né? Nutella feliz = bolo bom, já dizia o velho ditado. O que? Ninguém nunca falou isso? Bom, começaremos agora!

Bata a Nutella e o creme de leite até bem incorporado. Nessa hora é importante usar o creme de leite gordo, porque se você usar aqueles de caixinha, que já tem tão pouca gordura que parecem leite, é capaz de não conseguir a consistência ideal. E olha que linda a consistência ideal é:

Yum! Chegou a hora de cobrir o bolo com essa delícia! Comece colocando um pouco mais da metade em cima. E agora você tem uma decisão para tomar. Você pode escolher cobrir esse bolo de maneira uniforme e retilínea, ou de maneira bagunçada e rústica. Acho que não preciso nem dizer qual eu escolhi, né? Mas se você gosta de coisas perfeitamente alinhadas, fique a vontade!

Comecei pelos lados, e por fim cobri o topo! As camadas foram bem generosas! Se você não quiser tanta cobertura pode fazer meia receita, creio que seria suficiente. É claro que você também pode fazer a receita inteira e comer o que sobrar de colherada. Ninguém vai ver, vai fundo!

E é isso, olha só que belezura!

Lindo, né? Mas deixando ele um pouco de lado, que tal a boleira? Então, eu que fiz! Sim, eu fiz! E você também pode fazer em casa! Fiz um post convidado lá no ArteAmiga, ensinado como se faz! Vai lá ver! E agora, vamos dar uma olhada por dentro desse paraíso dos chocólatras!

Oh, boy! O bolo fica úmido e rico, enquanto o resto, bom, vocês lembram que tem Nutella!? Fica demais! É realmente um Senhor Bolo! Eu recomendo muito para todos os amantes dessa maravilha!

22 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Curitiba, doce vida, passo a passo, receita

O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo – Será?

Há algum tempo atrás, abriu uma loja aqui em Curitiba chamada O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo.

Oi? Sério? Não preciso nem falar que cheguei lá mais rápido do que minha mãe em liquidação de sapatos!

Mas mesmo chegando lá na velocidade da luz, fui com um pé atrás. O melhor bolo de chocolate do mundo? Bom, você experimentou a nega maluca da minha mãe antes de afirmar isso? Não? Então como você sabe? Mas resolvi dar uma chance e fui!

Cheguei lá, é uma lojinha bem pequenininha, mas não precisa mais que isso! Fui perguntar como era, e me explicaram que tinha três tipos de bolo: Ao Leite, Meio Amargo e Dietético. E só. Sim. Só. Tá bom, tem uns três tipos de sanduíche, mas é só isso mesmo. Bom, se só tem isso tem que ser muito bom mesmo!

Já que não gosto de muito doce, pedi um meio amargo e fui ser feliz! Sentei numa mesinha, achando lindo aquele pratinho, com meu lindo bolo!

Dei a primeira mordida, e gente. É muito bom! É daqueles que parece que até dói de tão bom que é! Mas depois de um tempo, ele me cansou. Como já falei, não sou muito fã do doce demais, e depois de um tempo é exatamente o que ele fica. Não me entenda mal, é claro que o meu prato terminou assim:

Porque é bom, é muito bom! Mas aí vai a minha crítica: não é um bolo! É merengue e mousse de chocolate, o que é lindo, mas não é um bolo! Agora, se quiserem provar o melhor bolo de chocolate do mundo, passem lá em casa quando minha mãe fizer nega maluca!

UPDATE! Minha mãe está dando a receita da nega maluca no blog dela! Veja aqui!

14 Comentários

Arquivado em comendo por aí, Curitiba, dicas, doce vida

Aniversário de uma Doceira!

Sexta-feira foi meu aniversário! E se você está parando agora para ver qual foi a data no calendário, eu já lhe digo: Sim, faço aniversário no Dia da Mentira! Vou dar um minutinho pro pessoal passar pelas piadas óbvias. Vamos ver, eu não nasci, ninguém acreditou quando meus pais contaram, na verdade eu estou brincando e não é meu aniversário, e é claro, a minha preferida: por isso que você é baixinha! Mentira tem perna curta! Mas passando as óbvias, se você tiver uma nova manda!

Mas mesmo assim é sempre um dia muito bom! Faço contagem regressiva, só falo disso semanas antes… e o meu dia nunca decepciona! Esse ano, já no trabalho, tive duas surpresinhas, uma logo cedo de manhã, um JoJo fantasiado de joaninha!

Pra quem nunca comeu lá na Gepetto e não conhece, um JoJo é tipo um petit gateau, mas muito melhor! Foi um ótimo jeito de começar o dia! Claro que trabalhar o dia inteiro no dia do seu aniversário deveria ser proibido, mas tudo bem! O resto do dia foi muito bom, com jantar com meus pais e ver meus amigos!

No dia seguinte, teve o meu jantar de aniversário com a família! E diria que ficou bem claro pras mesas ao nosso redor que eu faço doces… Talvez isso tenha alguma coisa a ver com o fato dos meus gritos e pulinhos de alegria quando eu ganhei uma batedeira planetária!!! Um presente dos meus avós, que lembraram de uma coisa que eu disse meses atrás! Dêem oi pra minha lindinha!

Um pitél, né? Eu sei! Claro que as pessoas tiveram outras chances de perceber o que eu faço, quando eu ganhei dos meus tios essa Laurousse das Sobremesas! Ela é demais, ensina de tudo bem detalhadamente e com várias dicas. Não vejo a hora de fazer umas experiências.

A minha cunhada me deu uma barra de chocolate. Bom, falando assim parece sem graça, mas olha o recheio!

Tá bom, ela não me deu o computador… Ela não é uma cunhada tãããão boa assim… Mas é uma muito boa! Sabe bem o que eu gosto! E sabe né, Jéssica! Fica a dica pro ano que vem! E o próximo presente foi um lindo pressentimento da minha madrinha, que me deu, sem saber que eu estou de olho nisso faz mais de um ano! Digam oi pra minha nova Diana F+, edição especial Mr. Pink!

Sim, uma câmera rosa e com um nome inspirado em Cães de Aluguel! Perfeita! De filme de verdade, old school e charmosa! Com certeza vou me divertir muito com ela! Mas por enquanto, que eu ainda não aprendi todos os truques dela, eu vou me divertindo com a minha batedeira planetária. Resolvi fazer alguns cupcakes para aproveitar essas belezinhas que minha amiga trouxe dos EUA pra mim!

E como eu tinha Maple Syrup de verdade dando mole aqui em casa, resolvi inventar uma receita com eles! E com “dando mole” eu quero dizer “roubei da casa dos meus avós”. Tá bom, não roubei. Mas pedi incessantemente. Eu sei ser bem convincente… Mas continuemos!

Cupcakes de Maple Syrup

2 ovos

2/3 de xícara de óleo de canola

1 xícara de açúcar

1 1/2 xícaras de farinha de trigo

1 colher de chá de fermento

4 colheres de sopa de Maple Syrup

Sendo uma daquelas receitas facílimas, é só bater tudo! A massa dá para 10 cupcakes. 20 minutos em forno médio e pronto. Cobri com o ganache que minha mãe fez aqui e ainda um fio de Maple Syrup por cima! Um delícia!

E com certeza foi uma delícia de aniversário! Esse ano promete!

12 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, doce vida, passo a passo, receita

Roma, doce Roma

Hoje, quem vai escrever vai ser minha mãe, a Jô. Ela também tem um blog, o Arte Amiga. Ela tem porque me copiou. Sim, essa é a mais pura verdade. Feio, eu sei. Mas eu amo ela mesmo assim. E devo admitir que o blog dela… bom, pode ser que seja mais legal que o meu. Mas, vou deixar vocês serem os juízes. Já falei que vocês estão lindos hoje? Mais magros e interessantes? Bom, só comentando! Mas voltando ao assunto, minha mãe foi viajar por Roma, pra visitar meu irmão que está morando por lá. Eu sei, pobrezinho. Mas agora ela vai contar um pouco das doçuras de Roma!

“Estive em Roma e como mãe de uma doceira, prestei muita atenção aos doces romanos. Na verdade, nem precisa prestar muita atenção, pois a gente tropeça em confeitarias e sorveterias a cada 5 passos. Tudo é apetitoso e delicioso, mas eu tenho a sorte de enjoar fácil de doces, por isso preferi fotografar.

O povo italiano é movido a café. O capuccino é o preferido e qualquer hora é hora. Foi lá que nasceu o café espresso ristreto, fortíssimo. Nas cafeterias que estão a cada esquina, tem uma quantidade industrial de docinhos e cornetos, que estão ali para acompanhar o café. Ou seja, italiano passa o dia tomando café e comendo doce. No intervalo, uma pizza, é claro.

Confeitaria básica no meio do caminho. Irmão da Marina tomando um capuccino.

A confeitaria que achei mais formidável foi a Cristalli di Zucchero. E nessa viagem descobri que tem uma filial bem pertinho de um ponto turístico que muita gente adora visitar, apesar de eu não ver a menor graça nele: a Boca della Veritá. A história é que o povo vai lá para colocar a mão dentro da boca – se falar a verdade, nada acontece, mas se estiver mentindo, a boca decepa a sua mão. Programão, não?

Cristalli di Zucchero.

Sorvete é outra delícia essencialmente italiana. Os sabores são os mais variados, a textura perfeita e eles são totalmente contra usar aquela colher para fazer bolas de sorvete. O negócio é espalmar artesanalmente quantidades generosas sobre o corneto e ainda coroar com uma dose de panna (chantilly quase sem açúcar, só para calibrar calorias). E eles têm um sabor que adoro e que ainda não vi aqui no Brasil: o Fior di Latte.

Nutella é italiana, quem não sabe? Isso significa que crianças italianas têm a mesma relação com a Nutella que nós aqui temos com a margarina ou o requeijão cremoso: servem para passar no pão. Só isso para mim já era meio estranho, mas comemos um sanduiche de Nutella, com óleo de oliva e grãos de sal. Bizarro? Mas delicioso!

Sanduíche de Nutella, óleo de oliva e sal!

Quer ir visitar um amigo? Não apareça sem levar uma torta. A sorte é que em todo canto tem uma geladeira bem recheada como essa para você não aparecer de mãos abanando.

E resolvi testar e mostrar a receita do meu doce italiano preferido, sempre prontinho nas geladeiras das confeitarias, os Profiteroli al Cioccolato.

Se você, como eu, gosta de cozinhar mas acredita que dá para fazer isso de modo prático, compre profiteroles prontos em alguma confeitaria perto da sua casa. São também chamadas de Carolinas, devem ser pequenas e sem recheios. Para essa torta usei apenas 12, mas você vai definir a quantidade de acordo com a “pirâmide” que você quer fazer.

Ingredientes:

12 carolinas pequenas

Profiteroles comprados e vazios.

Cobertura de chocolate:

150 gr. de creme de mesa fresco

10 ml de leite

170 gr. chocolate meio amargo em pedaços

Coloque o creme de leite e o leite em uma panela. Quando estiver perto de começar a ferver, adicione o chocolate, desligue o fogo e mexa até dissolver os pedaços do chocolate e formar uma calda lisa e homogênea. Coloque na geladeira para atingir o ponto ideal. Enquanto isso, bata o chantilly.

Chantilly para o recheio: bater 250 gr. de creme de mesa fresco com 1 colher  de sopa de açúcar e uma colher de chá de açúcar de baunilha. Se quiser um chantilly mais leve, adicione uma clara batida em neve.

Montando a delícia: Faça um furo pequeno com o cabo de uma colher na parte debaixo do profiterole, coloque o chantilly em um saco de confeiteiro.

Furo no fundinho.

Recheando com chantilly.

Recheie os profiteroles e depois mergulhe-os na calda de chocolate. Dá um banho de chocolate, pesca a delícia toda enchocolatada  e vai montando a pirâmide. Pronto e lindo!

Banho de chocolate! Também quero!

Dá nisso…

E se você quiser assistir uma italiana ensinando a fazer esse doce, fique à vontade. Ela é bem mais disposta do que eu, ensina até a fazer a massa dos profiteroles:

Marina, adorei estar aqui! Bjo da Mamma.”

14 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, comendo por aí, dicas, doce universo, doce vida, doceiro convidado, passo a passo, receita, Viagem com Açúcar

Cinema com Açúcar – Toy Story + Cake Pops

the toys are back in town!

Ah, como essa indicação me deixa feliz! Quando o primeiro da série saiu eu tinha 7 anos e mesmo assim me lembro da sensação de assistir no cinema. E esta é uma das trilogias raras, na qual todos os filmes são ótimos e se superam.

Neste filme, Andy, o dono dos brinquedos, cresceu e está indo para a faculdade. Mas antes disso tem que dar um destino para seus antigos brinquedos. E eles, os brinquedos, morrendo de saudade das brincadeiras dos meninos, morrem de medo do que pode acontecer. Conseguindo escapar do temido sótão, eles acabam indo parar na Creche Sunnyside.

recém chegados

É lugar que à primeira vista parece perfeito para os brinquedos: as crianças sempre querem brincar com eles e nunca vão perder o interesse. Mas nem tudo é perfeito assim, quando eles descobrem os vilões da creche.

o-oh!

Toy Story é o tipo de filme que começa meio morno, parece que vai ser só mais um na série. Mas ao decorrer do filme é impressionante porque você se apaixona de novo pelos personagens e se sente como o Andy e como se eles fossem seus próprios brinquedos.

toys

Como toda animação feita hoje em dia, parece agradar até mais os adultos do que as crianças. Mas está faz isso de um jeito especial. Ela te lembra o amor que você tinha pelos seus brinquedos, e como se separar deles é dolorido. E acredite, você vai chegar em casa morrendo de vontade de tirar aqueles últimos remanescentes do armário e brincar com eles!

Como é um filme que agrada gregos e troianos, ou melhor, adultos e crianças, a receita vai ser uma que também agrada os dois públicos: Cake Pops!

Cake Pop

Cake Pops são os novos queridinhos das cozinha internáuticas mundiais, e acredite, são a super simples de fazer! Ainda mais porque nós vamos dar uma de americanos e usar “atalhos”. E por “atalhos” eu quero dizer coisas prontas.

Estão chocados? Porque por coisas prontas eu estou querendo dizer bolo de caixinha e brigadeiro de latinha!!! Sim, acredite. Mas sabe como é, uma receita americana, faremos como os americanos!

Começamos pelo bolo. Sim, você pode fazer seu bolo preferido de chocolate, ou de baunilha. Eu, como boa pessoa obediente que sou, fiz de caixinha.

Depois de assado, o bolo precisa esfriar completamente para continuar. Como você pode ter reparado, devido às coisas prontas, eu estava num dia meio impaciente. Então levei o bolo comigo para o meu quarto e liguei o ar condicionado no máximo. 15 minutos depois, estava frio! Então é a hora de desmanchar o bolo. E a partir de agora é mão na massa! Literalmente!

Quebre o bolo inteiro, deixando uma farofa. Depois é só jogar o brigadeiro. Para um bolo, uma lata é suficiente. Amasse tudo com as mãos até que o bolo inteiro esteja úmido. E mande um pouco pra geladeira. Assim vai ser mais fácil de fazer as bolinhas.

Você vai acabar com um exército de bolinhas. Está receita deve dar um pouco menos de 30. Coloque numa forma e derreta um pouco de chocolate. Pegue seus palitinhos, mergulhe no chocolate e enfie nas bolinhas. Parece inútil, mas esse chocolate vai agir como uma cola entre o bolo e o palito. Você vai me agradecer na hora de comer, acredite. Coloque eles na geladeira por várias horas ou, se você estiver num dia impaciente como eu, coloque no freezer por 40 minutos.

Derreta uns 500gs de chocolate meio amargo, ou o que você preferir, e coloque numa tigela não muito grande, para ficar mais fácil de mergulhar os bolinhos. Depois de totalmente cobertos por chocolate, dê batidinhas de leve como palito na tigela para que saia o excesso. Passe ele nos confeitos que quiser, eu usei mini chocoballs. E o mais legal, se você tiver deixado o bolo no freezer, você vai ver que o chocolate seca em segundos!

E pronto! É uma delícia, e totalmente adaptável! Você não gosta de chocolate meio amargo? Use branco! Não gosta de chocoball? Use Confetti ou açúcares coloridos. Você não gosta de brigadeiro? Vá rapidamente num psicólogo, alguma coisa está errada! Mas daí você pode usar doce de leite, o que quiser! Divirta-se!

Cake Pops!

13 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Cinema com Açúcar, dicas, passo a passo, receita

Cinema com Açúcar – Cisne Negro + Mousse de Chocolate

Bom, vamos começar com o Cisne Negro. Começamos aqui simplesmente porque assisti este ontem e até agora não consegui parar de pensar nele.

Do mesmo diretor de O Lutador e de Requiem para um Sonho, o filme conta sobre uma bailarina que é escalada para ser a principal dançarina de o Lago dos Cisnes. Sendo filha de uma mãe super protetora, ela acaba sendo perfeita para o papel da Cisne Branco, doce e inocente. Mas para interpretar o Cisne Negro ela acaba afundando cada vez mais nela mesma.

Nina

Uma das coisas mais impressionantes deste filme com certeza é a interpretação da Natalie Portman. Em primeiro lugar a caracterização para o filme. A atriz perdeu 10 kg e ficou magra de assustar no filme, e chegou a um ponto em que o diretor teve que mandar ela comer porque achava que ela ia morrer. Fora isso, uma pessoa que tinha feito aquela clássica aulinha de ballet que os pais das meninas adoram nos colocar e, depois de 3 meses de treino intensivo, ela dança perfeitamente e convence muito. Claro que muitas cenas são feitas por dublê, mas mesmo assim não tira o mérito.

diretor

Claro que um ator muito bom não vai muito longe sem um diretor por trás. E Darren Aronofsky está de parabéns. Ele conseguiu construir um filme que te deixa sem fôlego e que te deixa pensando nele dias depois. Vincent Cassel também está ótimo no papel do diretor perfeccionista e Mila Kunis conseguiu se separar completamente da bobinha e fútil Jackie de That 70’s Show pra se transformar na sedutora Lily, que tem papel fundamental na loucura de Nina.

mirror, mirror on the wall

Dicas pra quem ainda não viu o filme: Reparem no jogo com os espelhos, que em muitas horas parecem erro de continuidade, mas são feitos de propósito e ajudam na ideia da bipolaridade da personagem. Todas as cenas, menos a do palco, são construídas para que tenha um espelho ou uma superfície refletora. E tentem também achar cisnes escondidos pelo cenário. Eu encontrei 3, um preto e dois brancos!

E mesmo ainda sem ter visto todos, arrisco: Melhor Atriz – Natalie Portman..

Agora vamos para a receita!

Mousse de Chocolate Express

Esse mousse é de uma simplicidade impressionante, e se você tiver crianças é uma ótima receita pra eles participarem. Ainda mais porque contém marshmallows, e eu sou da opinião que toda criança deve ser exposta ao máximo a marshmallow. Sabe, pra garantir uma vida adulta mais feliz.

Bom, estes são os ingredientes que você vai precisar.

ingredientes

Sim, só isso. Juro.

Ingredientes:

250g de Chocolate meio amargo

150g de Marshmallow

280ml de creme de leite

50g de manteiga

Um pouco de água quente

cisne negro e cisne branco

Numa pequena panela, derreta junto o chocolate, o marshmallow, a manteiga e acrescente a água. Para facilitar o derretimento, faça-se um favor e pique os marshmallows. Parece pecado cortar aquela lindas bolotinhas, mas vai ser mais fácil assim! Enquanto isso bata o creme de leite até ele “afofar” um pouco. Junte os dois batendo pouco, só até incorporar. E PRONTO! Sim, fácil assim. Daí é só você despejar a belezura numa tigela bonita e esperar.

cachoeira

E esperar pouco, porque diferente de mousses tradicionais, este precisa de apenas umas duas horas para ficar pronto. Por causa do marshmallow, que ao esfriar retoma sua consistência natural, o mousse fica levinho. Lembrem que também por causa dele o mousse tende a ficar mais doce, por isso o uso de chocolate meio ou totalmente amargo.

Nada como um doce que junta o doce e o amargo combinado com um filme que faz o mesmo.

E você? Já viu o filme? O que achou?

7 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, Cinema com Açúcar, passo a passo, receita