Arquivo da tag: curitiba

Breakfast for Lunch

não se iludam, não sou eu.

Os americanos levam muito a sério o fato do café da manhã ser a refeição mais importante do dia. Não é como aqui no Brasil que a primeira refeição do dia é um pãozinho e um “pingado”. Lá são ovos, bacon, carne(!), linguiça, panquecas, waffles, cereais, batatas fritas… E se bobear tudo isso de uma vez! E eles gostam tanto destas comida que, de vez em quando, se permitem comer elas de novo em outras refeições. Eu lembro quando eu estava no intercâmbio, a maior alegria culinária da família era comer panquecas no jantar!

Aproveitando, ou melhor, sobrevivendo ao fato de minha mãe estar aproveitando as maravilhas da Itália (veja tudo sobre a viagem dela aqui) e eu ter que fazer minhas próprias refeições, pensei em por que não experimentar fazer panquecas! Hoje em dia, em qualquer supermercado que tenha uma sessão de importados, você encontra o pancake mix, que é um pó que você adiciona só leite e ovos e vira massa de panqueca, mas eu prefiro fazer desde o começo!

Panquecas:

  • 3/4 xícara farinha de trigo (valeu amiga baiana!)
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de açúcar
  • 1/2 xícara de leite
  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa de manteiga derretida

Essa receita dá 4 panquecas de tamanho normal. Para ilustrar o post, fiz várias bem pequenininhas!

Começamos peneirando a farinha. Eu sei, peneirando. Eu admito ser aquela que sempre ignora essa parte nas receitas, mas nesta é melhor peneirar, acredite. Aproveite e já jogue junto o sal, fermento e açúcar.

peneire, please

Agora, faça um “poço” no meio da farinha e coloque ali o ovo, o leite e a manteiga derretida.

poço

Depois disso é só bater e pronto! Sério, com essa quantidade de trabalho realmente não tem porque comprar uma caixa de mix caro e industrializado, né? Agora é pegar uma frigideira bem reta, nada daquelas barrigudas. Esquentar ela um pouco e untar. Eu faço isso usando a linda da Pam, minha amada. Com uma concha, despeje a massa na frigideira. Não precisa se preocupar que ela fica redondinha sozinha.

panquequinha

Agora, o segredo é não se empolgar e aumentar o fogo. Vá com calma, veja as lindas bolhinhas subirem e garanta uma panqueca bem levinha. Uma dica é fazer cada lado apenas uma vez, e não ficar virando muitas vezes. Espere estar pronto de um lado para virar e fazer o outro. Assim a parte de virar também fica bem menos desastrosa!

virada

Eu sou fã de panquecas mais branquinhas. Mas quando for você que estiver segurando a espátula, você vai ser dono do seu próprio destino! Ou pelo menos da cor das suas panquecas!

Agora sobre coberturas! Achei no Casa Fiesta, aqui em Curitiba, o que não se pode bem chamar de Maple Syrup, e sim de Pancake Syrup. Ele tem uma base de Maple, mas é bem mais diluído, e também mais barato! Enquanto um vidrinho da calda de verdade está quase R$50,00, esta é menos de R$10,00 e é gigante! E sem falar que nos EUA é esse diluído mesmo que eles comem no café da manhã!

stack of pancakes

Ahh, o poder da fotografia. Olhando assim ninguém diz o quanto bite size essas panquecas são.

Bom, a partir daqui, vai da sua imaginação o que fazer com elas. Que tal, por exemplo, um pouco de geleia? Minha avó faz a melhor geleia de amora do mundo, com as amoras que meu avô planta e colhe! Melhor que isso, impossível!

geleia de amora

Que tal pedaços de chocolate?

chocolate chips

Dá só uma olhada naquele chocolate derretendo… Na minha opinião a melhor combinação. Eu queria testar com banana na massa, mas como já disse minha mãe está viajando e quem é que lembra de comprar banana quando vai no supermercado?! Eu que não. Você pode usar morangos, chantilly, Nutella, o que quiser! Agora ela é sua para testar!

Ah, e se você tiver crianças em casa ou for só fã da Disney como eu, que tal uma panqueca do Mickey?

mickey mouse

Fácil e sucesso garantido!

Anúncios

15 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, passo a passo, receita

2º Restaurant Week – Koh Thay

Quinta-feira fui no primeiro restaurante desta edição do Restaurant Week. O escolhido foi o Koh Thay, de comida tailandesa e japonesa. Fiz a reserva alguns dias antes, e garanti nosso jantarzinho.

Chegando lá, a primeira coisa que você repara é na decoração. Cheia de elementos tailandeses e uma iluminação linda. Sentamos e decidimos nosso cardápio. Durante o evento eles tem duas opções para os pratos, tailandes e japonês. Eu escolhi ir pelo caminho inteiro da Tailândia, já o Rafael escolheu o prato principal japonês.

A entrada que nós dois escolhemos foi o Guay Mou, um rolinho de papel de arroz, recheado com lombo, hortelã e especiarias, e acompanha geléia de pimenta.

Guay Mou

E era uma delícia! A geléia de pimenta combina perfeitamente, o hortelã também. Dava pra sentir como os ingredientes eram frescos! A única crítica é que por ser cozido, o rolinho fica um pouco molenga. Se fosse frito acho que o crocante deixaria ele perfeito! Mas isso pode ser síndrome de gordinha também…

Para o prato principal escolhi o Neua Man Hoi, que são cubos de mignon grelhados, ao molho de ostras e especiarias, champignon paris, brócolis e castanhas. E ainda acompanha arroz de jasmin e batatas empanadas.

Eu adorei o prato. Como é típico da culinária tailandesa, ele era composto de muitos sabores diferentes, mas que combinavam perfeitamente. A carne estava super macia e as batatas era uma delícia.

Pedimos também a entrada japonesa, que era um Spacy Salmon, medalhões de salmão grelhados, recheados com camarão, shitake, creamcheese e tomate seco,regados ao molho teriaky.

Também era uma delícia. Não pedi este porque não sou nem um pouco fã de tomate seco, mas experimentei e achei o prato uma delícia! E muito legal esse limão pegando fogo que vem decorando o prato.

E agora o mais importante: a sobremesa! Afinal, este é um blog de doces, não é mesmo? A nossa escolhida foi um Paw Pier Gluay, que é uma massa tailandesa recheada com banana, coberta com chocolate picante servida com sorvete de canela.

Paw Pier Gluay

Se os outros pratos eram bons, esse era especial, fechou o jantar com chave de ouro! A banana empanada fica crocante por fora e macia por dentro e a calda de chocolate com pimenta é maravilhosa! Bom, sou meio suspeita porque amo chocolate e amo pimenta, mas garanto que é um delícia. E ainda por cima o sorvete de canela, que não aquela canela forte que domina todo o prato, e combina perfeitamente com os outros elementos!

Vale muito a pena conferir! Ainda dá tempo, aproveitem que muita gente vai viajar no final de semana e tentem reservas.

Alguém tem alguma dica de restaurante que já foi e gostou?

4 Comentários

Arquivado em comendo por aí, Curitiba, dicas, restaurant week

2º Restaurant Week

restaurant week

Hoje começa o 2º Restaurant Week de Curitiba! Pra quem não conhece, é um evento que acontece em mais de 100 cidades no mundo inteiro, e começou como um modo de incentivar o movimento dos restaurantes em baixa temporada. Contribui também para instituições locais de assistência social, sendo que R$1,00 do preço da refeição vai para a caridade.

Nesta edição em Curitiba são 55 restaurantes participantes, e eles oferecem cardápios especiais durante duas semanas, de 27/09 a 10/10. O preço também é fixo, sendo a almoço por R$27,90 e o jantar por R$39,00 reais. É uma ótima oportunidade de conhecer aqueles restaurantes que são mais caros e nem sempre dentro do orçamento.

Nesta edição eu já separei alguns para experimentar, entre os que conheço e os que ainda não: o Lagundri e o Koh Thay, ambos com comida tailandesa. O Zea Mais, que tem comida contemporânea e é sempre uma delícia. O Le Rechaud que tem um ótimo foundue e o Chalet Suisse, com beefsteak tarta e ceviche peruano como entradas. Isso são os garantidos, se der tempo, e dinheiro vou em outros!

Algumas dicas para quem quer aproveitar ao máximo o evento:

hungry!

1) RESERVE!! A maioria dos lugares lota rapidamente nestes dias, e se você tem um que quer experimentar com certeza é melhor garantir!

2) O que está incluso no cardápio especial do evento é a entrada, o prato principal e a sobremesa. Bebidas, 10% e outros, não! Aconteceu na edição passada de pedirmos um pãozinho a mais e pagarmos R$8,00 por isso!!

3) Lembre que nestes dias é bem possível que o restaurante esteja trabalhando em capacidade máxima e isso as vezes atrapalha um pouco a experiência. Vá com calma e não se estresse!

4) Programe-se. Estamos numa maratona aqui, pessoal! Tentem aproveitar o máximo neste curto período!

Durante a semana vou contando os restaurantes que for e o que eu achei! Quem tiver alguma dica, conte também!

2 Comentários

Arquivado em Curitiba, dicas, doce universo, restaurant week

Confissão: Eu amo a Pam

Pam e eu tivemos um caso anos atrás, quando eu morava nos Estados Unidos. Nossa história foi linda, cheia de bolos desenformados perfeitamente e panelas untadas num piscar de olhos. Mas chegou a hora de ir embora, e tive de deixar Pam para trás. Por mais que eu quisesse ela em minha vida, ela não chegava até o Brasil. Mas numa visitinha ao Mercado Municipal um dia deste, quando eu menos esperava, lá estava ela, na prateleira, me olhando.

a amada

Foi um reencontro lindo! O melhor é que agora ela está disponível no Brasil e tem amor pra todo mundo! A Pam é um spray de óleo de canola, que unta formas perfeitamente! Uma das coisas que mais me irritam e tem que untar e depois enfarinhar formas, mas com ela o trabalho dura apenas alguns segundos! Custa pouco e dura muito! Melhor combinação impossível.

5 Comentários

Arquivado em confissão na cozinha, Curitiba, dicas, eu quero!

Panquecas Americanas em Curitiba

Acho que a esta altura não é nenhuma surpresa meu amor por comidas americanas. Cupcakes, cookies, brownies… é, acho que estava meio na cara. Tem alguma coisa no despreendimento deles, de como eles não se importam o quanto aquilo seja gorduroso, engordativo e nada saudável que simplesmente me fascina! Então imagine a minha felicidade quando descobri a Brooklyn Coffe Shop aqui em Curitiba.

Eles tem panquecas e wafles com Maple Syrup, brownies, cookies, sanduíches de manteiga de amendoim com geléia… Tudo de bom americano! E o lugar é uma graça também! Eu recomendo.

E dá só uma olhada nessa pilha de  panquecas!

stack of pancakes!

Aquela jarrinha ali atrás tem Maple Syrup, pra você colocar do jeito que quiser.

Já levei o namorado, amigos, priminhas… e todos amaram! Agora estou devendo uma visitinha com a minha vó, que quer muito conhecer!

6 Comentários

Arquivado em comendo por aí, Curitiba, dicas

Saaz

O que é Saaz? Como boa pessoa atual, se você não soubesse colocaria no Google, certo? Até um tempo atrás, ele te diria que significa um lúpulo aromático, mas agora ele te diz que é um bar em Curitiba com mais de 100 rótulos de cerveja.

Acompanhei o nascimento do Saaz. Os donos são grandes amigos do meu namorado, e a essa altura amigos meus também. Conheço eles desde que íamos almoçar no pequenino Carocha com o maior prazer, tanto pela comida, quanto pela companhia. Vimos eles dando um grande passo e comprando o bar que agora é praticamente nossa parada obrigatória nos finais de semana. E dias de semana também. Mesmo que você não goste de cerveja você vai encontrar alguma lá que seja do seu gosto.
A minha preferida é de cereja, que parece champagne. E os donos estão sempre disponíveis pra te ajudar a escolher uma entre tantas opções.

Mas o mais legal do Saaz, pra mim pelo menos, é que a sobremesa são meus cupcakes! Toda vez que vou lá e vejo o cardápio tenho uma onda de orgulho! São servidos o Cupcake de Cenoura com ganache quente de chocolate e o Cupcake de Guinness com recheio de ganache e cobertura de buttercream com whiskey!

Cupcake de Guinness

Cupcake de cenoura com ganache quente de chocolate

Se você tem curiosidade de experimentar meus cupcakes passe lá! E aproveite e combine com uma cerveja, tenho certeza que você vai achar uma que combine!

O Saaz Bier Bar fica na Rua Presidente Taunay, 434.

4 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, comendo por aí, doce vida, não é doce mas é gostoso

Cobaias na pizzada

Ontem fui numa pizzada na casa de um amigo, pra rever o pessoal da faculdade, que em boa parte não se via desde a formatura 2 meses atrás. Apesar da pessoa que combinou o encontro não ter aparecido, foi muito legal e deu pra dar bastante risada!

E é claro levei alguns cupcakes Red Velvet pra galera experimentar! Sendo esse o primeiro que fiz que não vai recheio, queria ver a reação das pessoas.

racine

mari

munir

eu

Esse até eu comi! Geralmente acaba não sobrando um pra mim, e eu prefiro que mais pessoas experimentem, mas ontem peguei um! Gostei bastante, essa massa vai creme de leite o que deixa ela mais molhadinha, e o frosting… hummm! É uma delícia!

As fotos foram o Munir que tirou, menos a dele, que fui eu! Ele é fotógrafo e manda muito bem! Dêem uma olhadinha no Flickr dele! As fotos são lindas!

6 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, doce vida