Arquivo da tag: termometro

Twix Caseiro

Twix sempre foi umas das minhas barras de chocolate preferida. Acho que porque ela não é “só” chocolate , mas junta também biscoito e caramelo! Quando vi a receita em não só um, mas dois blogs que eu sigo, fui obrigada a tentar.

Isso e algumas meninas da minha Pós, que também viram, e todo dia que eu chegava na aula perguntavam se eu tinha levado. Cedendo à pressão, resolvi fazer.

Ela é um pouco demorada, porque é como fazer três sobremesas de uma vez só. Começamos pelo biscoito, que é facílimo de fazer. Só juntar farinha, açúcar e manteiga e pronto. Assar também, é claro.

BISCOITO!

Depois disso a parte que separa os homens das crianças. Ou neste caso as mulheres com um termometro de bala e as sem. Isso foi só para dizer: você vai precisas de um termometro de bala.

Começamos colocando numa panela o açúcar, a glicose e um pouco de água.

começando

E começar a ferver. Sem mexer. Até chegar a 145º. Sem mexer. E isso demora. E borbulha. E como borbulha.

bolhas!

E como demora. Chegava a 130º e pronto. Parou, estacionou, desistiu.  Fui fazer outra coisa, separar os próximos ingredientes, enquanto esperava. Leite condensado e creme de leite. Sim, super saudável.

esperando…

Quando voltei, surpresa! Não só ele estava na temperatura certa, mas como estava lindamente dourado.

golden

Depois disso, na receita, dizia tire do fogo e  coloque cuidadosamente o creme de leite no caramelo. Bom, se a pessoa se dá o trabalho de escrever cuidadosamente, quem sou eu pra fazer se outra maneira. Coloquei. Super delicadamente. Pensei, poxa, não aconteceu nada. Comecei a misturar. Abriram-se as portas do inferno.

Tudo começou a borbulhar, expandir e explodir!! A tensão foi muita para conseguir tirar foto, mas consegui uma para ilustrar:

wow!

Posso estar exagerando, mas só um pouco. Depois do drama e de tudo acrescentado, ele volta pro fogo e tem que chegar a 115º. E isso demora ainda mais. Mas no final você chega lá. E este é seu lindo prêmio:

oh god…

Uma cachoeira de caramelo! Que em pouco tempo se torna um piscina, tão brilhante, plácida e linda.

piscina

Assim que você coloca o caramelo, antes que ele comece a esfriar, você acrescenta uma coisa uma pouco curiosa: sal. Sim, sal. Posso explicar que a receita vem de um blog chamado Not Without Salt. Agora faz sentido, né? Então você pega o melhor sal que você tem e manda bala. Aqui em casa a gente tem um sal que vem direto do Himalaya. Phyno, não?

salgando

O bom desse sal é que por ser de moer na hora alguns grãos ficam maiores e outro menores. Já com o sal em cima, é hora de ficar 2 horas na geladeira pro caramelo começar a ficar na consistência certa. Depois é só derreter o chocolate e mandar por cima.

chocolate!

E então lá está ele, lindo e pronto! E dá uma olhada nesse caramelo!

uau!

Lindo, não? Juro que aquela marca ali no canto é de quando eu tirei o papel manteiga, eu não dei uma mordida nele, tá? Eu juro. E você não tem provas.

Depois é só cortar e aproveitar!

twix e natal

Dá pra ver que o Natal já chegou aqui em casa, né?

Para a receita, clique aqui!

Anúncios

45 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, doce vida, receita

Rock Candy

Algum tempo atrás resolvi fazer Rock Candy. Por alguns motivos: Eles são bonitinhos, minha mãe adora, porque são praticamente um projeto de ciências e… já falei que são bonitinhos?

rock candy

Eles são muito comuns nos EUA, e creio que sejam os culpados por muitas crianças hiperativas por causa de açúcar. Afinal ele é apenas açúcar, porém bonitinho. E a parte de ele ser um projeto de ciência não é brincadeira, é de verdade. Afinal, você pode ver com crescem cristais de açúcar.

Para começar, você vai precisar disso:

ingredientes

Açúcar cristal e água. Na verdade só isso é necessário, os outros corante e essência é só se você quiser dar uma enfeitada neles! Comece fervendo a água e adicionando o açúcar. E  eu digo muito açúcar!

açúcar

Now, make it rain, baby!

mais açúcar

Sempre ficando atento com a temperatura, para que não chegue no famoso ponto de bala e vire, bom, bala! Foi uma ótima desculpa para usar meu termometro.

medindo

Enquanto isso, fiz os palitinhos. Do tamanho certo para os potinhos e com um grampo para equilibrar em cima. É bom passar no açúcar antes e então colocar nos potes.

açucarando

Os potes são cobertos por plásticos filme para que nada entre e então colocados em algum lugar que possam ficar pelo menos uma semana sem que ninguém toque, para poder criar cristais em paz.

Agora vamos fazer uma pausa. Tudo bem com vocês? Viajaram no feriado? Praia, aposto. Viram a final do US Open ontem? Viram por que realmente gostam do esporte ou pra ver o Nadal?

E aí? Já esqueceram do Rock Candy? Bom, eu esqueci. Por um mês. Mentira. Quase dois. Quando me dizem um lugar que ninguém vai encontrar, eu levo a sério! E coloco num lugar que nem minha memória chega. Mas então encontrei eles… e bem! Não era bem isso que eu esperava. Pelo jeito usar palitinho de plástico não foi a melhor ideia. O cristal não “pegou” nele. Mas pegou em todo o resto!

fundo

No fundo, no topo…

cristais

E pra ser honesta, eu até consegui em Rock Candy. Olha só:

baby rock candy

Foto grande pra vocês conseguirem ver. E como nada se desperdiça, os cristais agora estão guardados num potinho e são usados no chá de mamãe.

.

6 Comentários

Arquivado em aventuras culinárias, desastres na cozinha